Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Exposição dedicada a Jorge Colaço e à azulejaria figurativa

Uma exposição dedicada ao pintor e ceramista Jorge Colaço e à azulejaria figurativa vai estar patente no Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, a partir de dia 19, no âmbito das comemorações dos 150 anos do seu nascimento.

Exposição dedicada a Jorge Colaço e à azulejaria figurativa
Notícias ao Minuto

13:29 - 13/11/19 por Lusa

Cultura Museu do Azulejo

'Jorge Colaço e a Azulejaria Figurativa do seu Tempo' é o tema da exposição que vai estar aberta ao público até dia 28 de junho de 2020, no Museu Nacional do Azulejo, anunciou hoje o museu.

Trata-se de uma mostra centrada nas obras de Jorge Colaço pertencentes à coleção do museu, colocando-as em contexto com exemplares qualificados da azulejaria figurativa do seu tempo.

A exposição 'Jorge Colaço e a Azulejaria Figurativa do seu Tempo' dá também a conhecer a existência de um importante espólio documental, adquirido à família do artista em 2001, e incontornável para quem pretenda estudar a sua obra.

Apresentam-se, igualmente, oito painéis de azulejos do acervo do Museu de Lisboa.

A exposição integra-se nas comemorações dos 150 Anos do nascimento de Jorge Rey Colaço, iniciadas no Museu de Cerâmica de Sacavém em 2018 e que envolveram outros parceiros como a CP, a Fundação Instituto Arquiteto Marques da Silva, as Infraestruturas de Portugal e a colaboração da investigadora Cláudia Emanuel.

Nascido em Tânger, a 26 de fevereiro de 1868, e falecido a 23 de agosto de 1942, no Alto do Lagoal, em Caxias, Jorge Rey Colaço estudou pintura em Madrid e Paris.

Tendo trabalhado como caricaturista e pintor a óleo, viria a destacar-se como pintor de azulejos, sendo, à época, considerado pelo público e outros artistas como a figura mais importante da sua geração no exercício desta arte.

Trabalhou com a Fábrica de Louça de Sacavém e a Fábrica de Cerâmica Lusitânia, deixando um legado superior a mil painéis de azulejo, na sua maioria ainda aplicados nos locais para onde foram concebidos.

O tempo artístico em que Jorge Colaço desenvolveu a sua obra foi marcado pelo surgimento e desenvolvimento de um modelo de azulejaria figurativa de estética revivalista e temática historicista e naturalista de gosto tardo-romântico.

Para além do trabalho de Jorge Colaço, a difusão e afirmação deste modelo ocorreu também através de um conjunto de autores de diferentes formações e centros cerâmicos que, durante cerca de meio século, produziram um volume significativo de obras em azulejo.

Assim, será exibido na presente exposição um núcleo que inclui os mais relevantes artistas, tipologias e temáticas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório