Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Autárquicas AO MINUTO: "Fez-se história hoje em Lisboa"; Costa frustrado

Os mais de 9,3 milhões de eleitores tiveram até às 20h para votar nestas eleições autárquicas, mas nem por isso a abstenção diminuiu, pelo contrário, arrisca ser a segunda maior de sempre (45,71%). Quanto a vencedores e vencidos, a vitória de Moedas torna-o 'o grande vencedor' da noite, a par com Rui Rio. Em sentido oposto, e apesar de o PS continuar a dominar o poder autárquico, António Costa e Medina saíram 'derrotados'.

Autárquicas AO MINUTO: "Fez-se história hoje em Lisboa"; Costa frustrado

No dia em que os portugueses foram chamados às urnas para eleger os autarcas dos seus concelhos, houve surpresas (e para vários gostos). A grande surpresa da noite foi, sem dúvida, a eleição de Carlos Moedas, ou talvez... a derrota de Fernando Medina - que até António Costa deixou "frustrado"

Pelo contrário, Rui Rio, que admitiu pôr a sua liderança 'em jogo' tendo em conta os resultados desta noite, pôde 'respirar de alívio'. As sondagens estavam mesmo erradas e o PSD teve, segundo o líder 'laranja', um "excelente resultado".

A CDU, apesar do resultado alcançado por João Ferreira em Lisboa, não só não conseguiu aumentar o número de mandatos como perdeu em comparação a 2017, com especial destaque para a queda do bastião em Loures. O Bloco de Esquerda falhou nestas eleições o objetivo de aumentar a sua representação autárquica e, pelo contrário, teve uma perda expressiva de votos e vereadores, mas conseguiu manter-se no executivo de Lisboa e estrear-se na Câmara do Porto. Também o Chega viu 'frustradas' as intenções de chegar a um 3.º lugar nestas eleições - ficou em 6.º -, mas ainda assim à frente de BE, IL e PAN.

Já a Norte, poucas surpresas: Rui Moreira vai continuar à frente da autarquia da Invicta, deixando, porém, fugir a maioria absoluta. Mas, em Coimbra, e como se previa, Manuel Machado (PS) perdeu a reeleição para a Coligação Juntos Somos Coimbra, encabeçada pelo antigo bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva.

Sete câmaras municipais trocaram de partido pela primeira vez desde 1976, mas há 24 que se mantêm fiéis à mesma cor política desde as primeiras eleições autárquicas democráticas.

De volta à Câmara Municipal da Figueira da Foz está Pedro Santana Lopes, enquanto Isaltino Morais volta a ganhar em Oeiras. Aliás, refira-se candidatos independentes venceram em 19 concelhos, portanto, em mais três do que em 2017.

Destaque ainda para as Câmaras de Almada e da Amadora, com Inês de Medeiros e Carla Tavares a assegurarem novo mandato - ambas pelo PS -, contra as principais opositoras, Maria das Dores Meira, da CDU, e Suzana Garcia, da coligação 'Dar Voz à Amadora' (apoiada pelo PSD), respetivamente. 

Já as coligações venceram 58 câmaras municipais, mais 17 do que em 2017. Por seu turno, 9% das autarquias foram conquistadas por mulheres, menos do que nas anteriores eleições autárquicas.

Mas a grande vencedora da noite acabou por ser, uma vez mais, a abstenção: com 98% dos resultados apurados, a taxa de abstenção deverá ser a segunda maior de sempre, 45,71%, invertendo a tendência de descida registada em 2017.

03h00 - Boa noite! A noite termina com um 'balde de água fria' para o PS em Lisboa, com a vitória "inesperada" de Carlos Moedas que agora festeja a conquista da capital ao leme da coligação 'Novos Tempos'. Pode continuar a acompanhar o rescaldo da noite eleitoral aqui.

2h35 - "Que grande noite!", grita Carlos Moedas, no arranque do discurso da vitória. "Obrigado, Lisboa. Que orgulho. Ganhámos contra tudo e contra todos (...) Fizemos história, fez-se história hoje em Lisboa", discursa o inesperado vencedor da noite, assumindo o compromisso: "Não vamos falhar. É isso que vamos fazer, vamos mudar Lisboa, acreditem"

Moedas agradece a Rui Rio por estar presente, agradecendo igualmente a presença  do líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos. "Muito obrigado aos dois por estarem aqui, e também aos outros paridos" da coligação Novos Tempos.

Prosseguindo o discurso de vitória, o social-democrata afirmou: "Esta campanha é a prova de que podemos mudar o sistema. E podemos mudar o sistema porque a democracia não tem dono e os lisboetas disseram alto e bom som que querem mudança. Queriam convencer-nos de que esta mudança não ia acontecer, mas aconteceu porque os lisboetas o quiseram". 

"Dizer aos lisboetas que serei o presidente de todos. Serei o presidente que vai unir os lisboetas, mas estarei sempre disponível para trabalhar com todos aqueles que acreditam em Lisboa, que querem mudar Lisboa. Vamos trabalhar juntos", prometeu. O ambiente é de grande festa.

02h30 - Costa assume "frustração" por perder Lisboa. Em declarações aos jornalistas, António Costa elogiou a forma como Fernando Medina assumiu a derrota, "com total dignidade e frontalidade". "Como toda a gente sabe, foi uma derrota inesperada, não havia nenhum indicador que apontasse para este resultado. Mas a democracia é mesmo assim". Sobre o que falhou, o secretário-geral do PS afirmou que "haverá muito tempo para os analistas analisarem os resultados e tentar identificar as causas". Mas uma coisa é "clara": "foi a vontade dos lisboetas, quiseram mudar". "Claro que sinto frustração, é evidente que sim, é indiscutível. Tenho uma ligação particular à cidade", disse, desejando as maiores felicidades a Carlos Moedas. 

02h20 - Rui Moreira ganhou sem maioria absoluta no Porto e já discursa. "Os portuenses não desiludem, esta noite, o partido que mais uma vez ganhou foi o Porto", declarou. "O nosso projeto de cidade foi ratificado e nunca esqueceremos os nossos compromissos", assegurou ainda o autarca, aproveitando para agradecer à sua equipa. "Vencemos claramente. 'Aqui há Porto', hoje e sempre"

2h00 - Medina assume derrota e felicita Moedas. Socialista deixa a Câmara de Lisboa de "consciência tranquila". Fernando Medina entra na sede de campanha para discursar. É recebido com muitos aplausos.

"Muito obrigado a todos pela vossa presença. Felicito Moedas e a coligação 'Novos Tempos' pela vitória em Lisboa. É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas a quem já telefonei. A democracia expressa-se pelo voto do povo que decide quem governa, mas faz-se também nos gestos de festejo (...) O engenheiro Carlos Moedas ganhou e merece as felicitações indiscutíveis", afirmou.

Medina declarou que assegurará "a transição de todos os dossiers com a maior eficácia e qualidade possível" de forma a garantir que as funções possam ser "cabalmente" executadas por ele e pela nova equipa. 

Emocionado, disse ter sido um "privilégio servir esta cidade seis anos como seu presidente". E, neste momento de despedida,  sublinhou estar de "consciência tranquila de quem deu o seu melhor para servir a sua cidade e o  seu povo". 

"Tenho a consciência que fizemos o melhor que podíamos e sabíamos para lidar com uma capital num momento particularmente exigente da nossa história (...) Tenho a convicção profunda que a agenda que seguimos era a agenda correta para a cidade de Lisboa. Acima das visões programáticas está a democracia e por um voto se ganha e por um voto se perde. Perdi estas eleições e o exercício do poder passará para os vencedores". 

01h59 - Resultado em Lisboa mostra que eleitorado estava "carente de solução forte" contra PS. O presidente do CDS-PP considerou hoje que os resultados provisórios da corrida à Câmara de Lisboa demonstram que o eleitorado da capital estava "carente de uma solução forte" contra o PS.

01h52 - Num momento em que ainda há freguesias por apurar, avança a SIC Notícias que a campanha de Carlos Moedas (PSD) está já a preparar a festa, e a de Fernando Medina (PS) o discurso de derrota.

01h40 - "PSD teve um excelente resultado". A frase acaba de ser proferida pelo líder 'laranja' Rui Rio

01h22 - Comunista Carlos Pinto de Sá reeleito na Câmara de Évora. O comunista Carlos Pinto de Sá foi reeleito para o terceiro mandato na câmara de Évora nas eleições autárquicas de domingo, quando estão apurados os resultados nas 12 freguesias do concelho

01h14 - António Costa reage ao ato eleitoral:

"Já podemos dizer com toda a confiança que o PS continua a ser o maior partido autárquico", destacou, na sua declaração, o secretário-geral socialista, António Costa. O líder do PS vincou ainda que "os populistas não têm espaço", dando como exemplo o facto de ter "andado meses a ouvir falar de uma senhora que era uma grande estrela televisiva e que se ia transformar numa presidente de Câmara da Amadora", acabando o PS por vencer nesta cidade com maioria absoluta.

01h04 - Mais resultados:

  • PS ganha a Câmara de Penela
  • PS tira a Câmara de Espinho ao PSD
  • PSD ganha a Câmara de Sever do Vouga e destrona PS
  • PSD vence em Ribeira Grande, Açores
  • 'Vamos Mudar' ganha e acaba com 36 anos de poder PSD nas Caldas da Rainha
  • Bruno Ferreira recuperou Câmara de Mondim de Basto para o PSD

01h03 - "Os políticos sabem que agora também terão de levar a sério a 'Voz da Amadora'". Suzana Garcia, que não conseguiu 'retirar' a Câmara da Amadora a Carla Tavares, do PS, referiu, esta noite, que a sua candidatura só pode estar "orgulhosos do que fizemos e do que oferecemos ao povo". 

00h45 - PS reeleito para a Câmara de Beja mas sem maioria absoluta. O presidente da Câmara de Beja, o socialista Paulo Arsénio, foi reeleito nas autárquicas de domingo, mas perdeu a maioria absoluta, quando estão apurados os resultados nas 12 freguesias, segundo os dados do Ministério da Administração Interna.

00h43 - Mais resultados desta noite autárquica:

  • PS mantém-se à frente da Câmara de Viana do Castelo
  • PS ganha ao PCP a câmara de Montemor-o-Novo
  • PSD/CDS-PP ganha a câmara de Vila da Praia da Vitória
  • Movimento PG conquista câmara da Guarda ao PSD
  • Movimento independente retira Câmara de Batalha ao PSD
  • PS ganha a Câmara de Póvoa de Lanhoso

00h30 - Paulo Cafôfo demite-se de presidente do PS/Madeira. O presidente do PS/Madeira, Paulo Cafôfo, demitiu-se hoje da liderança do partido, depois de a coligação Confiança (PS/BE/PAN/MPT/PDR) ter perdido a Câmara do Funchal para PSD/CDS-PP nas eleições autárquicas de domingo.

00h26 - O socialista Manuel Machado assumiu esta noite à derrota na reeleição para um terceiro mandato consecutivo à Câmara de Coimbra, garantindo que o PS vai continuar a trabalhar e a fiscalizar a atividade municipal.

00h14 - PSD reeleito mas sem maioria absoluta na Câmara de Santarém. O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, foi reeleito para um terceiro mandato este domingo, mas perdeu a maioria absoluta, conquistando os mesmos quatro mandatos que o PS, segundo os dados provisórios.  

00h10 - Há mais resultados:

  • PS ganha a câmara de Vila do Porto
  • PSD conquista Câmara de Góis ao PS
  • PS conquista Câmara de Estremoz
  • PSD/CDS-PP ganha a Câmara de Miranda do Douro ao PS
  • PS conquista Câmara de Ferreira do Zêzere ao PSD
  • Rogério Bacalhau (PSD) reeleito em Faro com maioria absoluta
  • PSD/CDS-PP/PPM conquista Câmara da Horta com maioria absoluta
  • PSD conquista Câmara de São Roque do Pico ao PS
  • PSD ganha a câmara de Penacova ao PS com maioria absoluta
  •  PS ganha a Câmara de Vila Real de Santo António ao PSD

00h07 - O líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, comentou os resultados eleitorais, vincando que o partido que lidera "debateu-se, nestas Autárquicas, com um cenário particularmente difícil e inédito na sua história". Partido "superou todos os objetivos a que se propôs nestas eleições", garantiu.

23h56 - Inês de Medeiros já "arregaça mangas" para continuar trabalho. "Almada é uma terra extraordinária. Almada fez muito durante os últimos quatro anos e pode fazer mais (...) Almada tinha de reencontrar a sua centralidade. De facto, hoje, Almada é agora a terra do futuro da Área Metropolitana de Lisboa", afirmou, recebendo efusivos aplausos.

23h55 - "Apresentámos um programa eleitoral mais do que digno". A líder do PAN, Inês Sousa Real, destacou, em reação aos resultados desta noite, o "elevado sentido de responsabilidade" com que o partido se apresentou, frisando a "energia, motivação e esperança para podermos fazer a mudança".

23h48 - PS tem 79 câmaras com 2.382 freguesias apuradas. O PS era o partido com mais presidentes de câmara eleitos, 79, nas autárquicas de hoje, quando estavam apurados os resultados provisórios em 157 dos 308 concelhos, às 23:30, segundo dados do Ministério da Administração Interna.

23h45 - Mais resultados apurados:

  • PSD ganha câmara de Reguengos de Monsaraz ao PS
  • PS ganha a Câmara de Mortágua após desistência do PSD
  • PS ganha a Câmara da Sertã ao PSD
  • PS ganha a Câmara de Vila Nova de Cerveira
  • Candidato do PSD/CDS-PP/PPM ganha Santa Cruz da Graciosa
  • PSD/CDS-PP conquista a PS Câmara de Alter do Chão
  • PS reconquista Câmara de Monchique após 12 anos de liderança PSD
  • PS reconquista Câmara de Valença ao PSD 12 anos depois
  • PS conquista Câmara de Alpiarça à CDU
  • Coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM ganha Câmara de Vila Viçosa
  • PSD ganha Câmara de Cartaxo com maioria absoluta
  • Movimento Manteigas 2030 derrota PS na Câmara de Manteigas
  • PS conquista Câmara de Mora, que sempre tinha sido CDU

23h36 -  PS manterá presidências da ANMP e da ANAFRE. "Isso deixa-nos tranquilos". A coordenadora autárquica do PS, Maria da Luz Rosinha, afirmou hoje que os resultados eleitorais das autárquicas indicam que o seu partido vai manter as presidências da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE).

23h32 - A coligação PSD/CDS-PP venceu as eleições autárquicas de hoje em Oliveira de Frades, a única câmara liderada pelo Nós, Cidadãos!, quando estão apuradas as oito freguesias do concelho, segundo dados provisórios do Ministério da Administração Interna.

23h29 - Mais resultados apurados:

  • PSD/CDS-PP ganha a Câmara de São Vicente
  • PSD/CDS-PP ganha Câmara de Mêda com maioria absoluta
  • CDU ganha Barrancos ao PS com 46,5% dos votos
  • PS conquista ao PSD a Câmara de Valença
  • PS ganha a Câmara de Vila Nova de Cerveira

23h23 - PSD vence Câmara Municipal do Funchal. Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional da Madeira, sublinhou, este domingo, que o facto de a coligação PSD/CDS ter 'roubado' a autarquia ao PS é "um resultado surpreendente pela positiva". "Sentíamos que havia, por parte do povo e dos munícipes, um desejo de mudança [...] Estavam um pouco fartos de os lugar de presidente da Câmara fosse uma espécie de trampolim para voos mais altos", vincou.

23h11 - Com "atenção" a Lisboa e Porto, BE olha para resultados "com humildade". "Sabemos que fizemos o nosso trabalho porque não há sítio nenhum no país em que as pessoas não saibam as prioridades da habitação, transportes, ambiente e igualdade que vão marcar a atuação dos eleitos  e eleitas do Bloco de Esquerda", declarou Catarina Martins.

23h08 - (Mais) resultados apurados:

  • Coligação PSD/CDS-PP conquista ao PS a Câmara de Vila Flor
  • Movimento Independente (MMMI) vence na Mealhada e conquista câmara ao PS
  • PSD/CDS-PP vence Câmara de Oliveira de Frades, a única liderada pelo Nós, Cidadãos!
  • PSD ganha a Câmara de Mondim de Basto
  • Coligação PSD/CDS-PP conquista ao PS a Câmara de Nelas
  • PSD ganha ao PS câmara de Figueira de Castelo Rodrigo
  • PS ganha a Câmara de Vizela

23h00 - Jerónimo de Sousa é o primeiro líder partidário a comentar os resultados das eleições, considerando que, no que à CDU diz respeito, os resultados ficaram "aquém dos objetivos".

22h51 - Resultados já fechados:

  • PS ganha a Câmara de Monchique
  • Coligação PSD/CDS-PP/MPT ganha Câmara de Alcanena ao PS
  • PSD ganha a Câmara de Pedrógão Grande
  • PS ganha a Câmara de Freixo de Espada à Cinta
  • Movimento Cívico Por Elvas ganha a Câmara de Elvas
  • PS ganha a Câmara de Castanheira de Pera
  • Movimento 2021ÉOANO ganha a câmara da Golegã
  • PSD mantém a presidência da Câmara de Sardoal
  • PS ganha a câmara de Alvito à CDU
  • PSD/CDS-PP ganha a câmara de Mourão ao PS
  • PSD/CDS-PP conquista Redondo a independentes

22h35 - Na sede de campanha de Fernando Medina, o ministro Pedro Siza Vieira considerou que "o que vale a pena salientar é que contamos com a eleição de Medina para ser o próximo presidente da Câmara de Lisboa", vincando que "será a quinta vitória consecutiva do PS nas eleições" para o município. "Isso assegura a continuidade de um projeto que tem vindo a transformar a cidade". 

22h29 - "A vitória do Movimento 'Aqui há Porto' é de Rui Moreira, de mais ninguém". "A vitória do Movimento 'Aqui há Porto' é uma vitória do Movimento 'Aqui há Porto'. O Iniciativa Liberal sempre teve membros nessas listas e nesse movimento, vai ter vários eleitos [...] e a esses vim dar um abraço de parabéns. A Rui Moreira vim dar um abraço de amigo", apontou João Cotrim de Figueiredo na sede de campanha. 

22h23 - O líder do Chega considerou já ter garantida "uma grande vitória" e que "amanhã o país acordará" com o partido "em todo o território nacional" pelo que esta será uma "noite histórica". Em Braga, onde instalou a sede para a noite eleitoral de hoje, André Ventura realçou "com toda a cautela" que "para já o Chega está, claramente, no bom caminho".

22h07 - PS está na frente. A esta hora, o PS é o partido com mais presidentes de câmara eleitos, oito, nas autárquicas de hoje, quando estão apurados os resultados em 10 dos 308 concelhos, às 22h03, segundo os dados provisórios do Ministério da Administração Interna. Depois do PS, com 37,29% dos votos e oito câmaras ganhas, o segundo mais votado é o PSD, com 22,97% e cinco municípios. A CDU, com 4,63%, elegeu um presidente de câmara.

22h06 - A porta-voz da candidatura socialista à Câmara do Porto, Isabel Oneto, afirmou hoje que as projeções indicam que o "PS ficou aquém da expectativa" de se tornar na "alternativa" à presidência do independente Rui Moreira.

22h03 - "Estou muito contente. É uma vitória extraordinária". Pedro Santana Lopes reagiu à vitória expressiva que as projeções lhe dão como candidato independente na Figueira da Foz- "Obviamente estou muito contente. Acho que é uma vitória extraordinária", disse, agradecendo aos figueirenses. "Sabe muito bem estar na Figueira, é uma emoção muito especial 24 anos depois voltar a ter a confiança dos figueirenses", afirmou aos jornalistas, visivelmente emocionado. 

21h57 - Primeiro presidente de Câmara eleito é Manuel Tibo em Terras de Bouro. Manuel João Sampaio Tibo, do PSD, de Terras de Bouro, Braga, foi o primeiro presidente de câmara eleito nas autárquicas de hoje, segundo dados provisórios do Ministério da Administração Interna.

21h54 - Coube a Pedro Filipe Soares reagir às primeiras projeções eleitorais da noite sublinhando que o Bloco de Esquerda aguarda pelo "veredicto final que foi o voto do povo". O bloquista comentou a convergência das sondagens no "alargamento da representatividade do Bloco de Esquerda", mas lembrou que há várias coisas em disputa, sendo ainda "cedo" para se tirarem conclusões.

21h50 - "Tudo se encaminha para que possamos ter uma noite histórica hoje", disse André Ventura, após serem conhecidas as primeiras projeções da noite. "Acreditamos que ainda é possível ficar em 3.º lugar nestas eleições (...) Amanhã o país acordará com o Chega em todo o território nacional", atirou.

21h48 - Santana Lopes volta a ganhar na Figueira da Foz. Segundo a RTP, na Figueira da Foz, mais de 20 anos depois de ter sido presidente da Câmara, Pedro Santana Lopes reconquistou a autarquia pelo movimento Figueira a Primeira (FAP), com 41 a 46% dos votos, conseguindo 4 a 5 mandatos.

21h47 - Carla Tavares reeleita na Amadora. A socialista Carla Tavares foi hoje reeleita, com maioria absoluta, como presidente da Câmara Municipal da Amadora, no distrito de Lisboa, segundo as projeções televisivas divulgadas às 21h00. 

21h45 - Inês de Medeiros reeleita em Almada. As projeções televisivas divulgadas hoje às 21h00 dão a vitória à socialista Inês de Medeiros na corrida à presidência da Câmara de Almada nas eleições autárquicas. A projeção feita pelo ICS/ISCTE/GfK para a SIC dá entre 38,3% e 42,3% dos votos para a candidata socialista.

21h39 - Numa primeira reação às projeções eleitorais, Pedro Melo sublinhou que o CDS "é um partido responsável", não podendo ainda dizer se os "resultados são muito bons, bons ou moderados", ainda que o sentimento seja de otimismo. "Em Coimbra conseguimos derrotar o PS ao cabo de muitos anos. A derrota do PS é manifesta. Deixa-nos bastante satisfeitos e otimistas", disse. 

21h36 - "Projeções confirmam o ambiente que encontrámos na campanha eleitoral". Pelo PCP, e em declarações à RTP, João Oliveira reagiu aos dados já avançados pelas televisões e considerou que estas "confirmam uma perspetiva de consolidação e, nalguns casos, até de reforço e de avanço" da CDU. "São ainda projeções que estão ainda longe do apuramento final dos resultados, por isso vamos esperar". 

21h33 - Coligação Juntos Somos Coimbra reclama vitória por maioria absoluta. O diretor da campanha da coligação Juntos Somos Coimbra reclamou hoje vitória por maioria absoluta da Câmara Municipal de Coimbra, que era liderada pelo PS desde 2013. "Com toda a certeza, podemos dizer que ganhámos estas eleições com uma maioria absoluta, o que era fundamental para dar a volta a Coimbra", afirmou o diretor da campanha do Juntos Somos Coimbra, António Maló de Abreu.

21h31 - "Desejo de mudança está agora a ser contabilizado". Apontando que será "uma noite longa", Ricardo Mexia, diretor de campanha de Carlos Moedas, assinalou que estamos "longe de fazer um balanço", mas agradeceu "aos lisboetas". Na sede social-democrata ouvem-se gritos de 'vitória'.

21h29 - Vitória em Coimbra "foi bom começo". "O resto são sondagens". "O PSD ganhou Coimbra [José Manuel Silva] com uma vitória significativa (...) E em relação ao Porto, ao contrário do previsto, ainda não há certeza se haverá maioria absoluta (para Rui Rio)", começou por comentar José Silvano, do PSD, as primeiras projeções dos resultados eleitorais.

21h27 - O CDS-PP lamentou a abstenção nas eleições autárquicas que, segundo as primeiras projeções se situou entre 45% e 50%, e defendeu que estes valores confirmam que existe "um enorme divórcio" entre a sociedade e a política. "Nós tivemos hoje nota de que os dados da abstenção são piores do que há quatro anos atrás, o que é evidentemente de lamentar", afirmou a porta-voz do partido, Cecília Anacoreta Correia.

21h21 - "Serenidade e confiança até ao fim". Após serem conhecidas as projeções das televisões - que dão um empate técnico na capital entre Fernando Medina e Carlos Moedas -, Duarte Cordeiro foi o primeiro a manifestar-se pelo lado socialista: "A confirmarem-se os resultados, será a quinta vez consecutiva que ganhamos as eleições em Lisboa". "Dizer-vos que as sondagens têm dado resultados muito diferentes entre si, o que nos obriga a ter serenidade", apontou. 

21h14 - "O PS ganha estas eleições pela terceira vez consecutiva". "Gostaria de sublinhar que o PS, de acordo com todos os indicadores, volta a ganhar as eleições autárquicas e constituir-se mais uma vez como a grande referência do poder local democrático (...) O PS ganha estas eleições pela terceira vez consecutiva, o que é digno de merecer um sublinhado especial", declarou José Luís Carneiro, do PS, numa declaração feita após se conhecerem as primeiras projeções eleitorais. 

21h11 - A porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, lamentou os números das projeções sobre a abstenção nas eleições autárquicas deste domingo, que estão entre os 45 e os 50%, considerando que são uma "derrota para o estado de direito democrático".

21h09 - Quem venceu na sua freguesia? Acompanhe os resultados em direto. Consulte os resultados do sufrágio em direto através do site do Ministério da Administração Interna e saiba quem venceu na sua freguesia e concelho. 

21h07 - José Gusmão, pelo Bloco de Esquerda, considerou que as projeções da abstenção nas autárquicas responsabilizam "todas as forças políticas" para uma renovação das políticas públicas" locais, afirmando que os números seriam piores caso as restrições às listas de independentes tivessem avançado. 

21h00 - São conhecidas as projeções:

As projeções televisivas divulgadas hoje às 21h00 dão um empate entre o socialista Fernando Medina e o social-democrata Carlos Moedas na corrida à presidência da Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas.

No Porto, o candidato independente Rui Moreira, foi reeleito para um terceiro e último mandato, segundo as projeções das televisões.

Empate técnico em Lisboa; Vitória de Rui Moreira no Porto (mas pode perder maioria)

21h00 - As mesas de voto encerraram nos Açores às 20h00 locais de hoje, uma hora depois de terem encerrado no continente e na Madeira, devido à diferença horária.

20h54 - A Comissão Nacional de Eleições pede aos meios de comunicação social para deixarem de emitir as declarações do primeiro-ministro António Costa, realizadas à chegada à sede do PS. Para a CNE, estas "incluem menções a expectativas de resultados eleitorais, nomeadamente em Lisboa, na medida em que as mesmas podem ser entendidas como apoio a determinadas candidaturas".

20h46 - Chega diz que elevada abstenção significa que os "políticos falharam". O Chega considerou hoje que a elevada taxa de abstenção projetada pela RTP e pela SIC, entre os 45% e os 50%, é "grave" e significa que "os políticos falharam".

20h30 - "Querem esgotar todas as conversas da noite? É que assim ficamos sem nada para conversar". Fernando Medina chegou à sede de campanha e vincou, aos jornalistas, que "a noite será longa". "As eleições autárquicas são sempre as eleições em que as noites são mais longas, há muitos votos para contar", sublinhou. "Espero que tenham tomado café", desejou aos profissionais presentes, assegurando que hoje espera "um bom resultado".

20h26 - Votação decorreu sem incidentes de maior. "Foi um dia cheio, mas nada de especial, felizmente sem nada de muito grave, só o típico", disse o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE). 

20h11 - "Abstenção em linha" com a de atos anteriores. Comentando a projeção da abstenção, António Filipe do PCP considerou que a pandemia "poderá ter tido algum efeito" e que da parte da CDU foi feito "um grande esforço para mobilizar os eleitores". Embora os números tenham um intervalo grande, "podemos dizer que não há uma alteração muito significativa da abstenção" das autárquicas anteriores. "O direito de voto é um direito fundamental e fazemos para que as pessoas participem. Estamos de consciência tranquila em relação ao trabalho que fizemos nesse sentido", declarou o comunista. 

20h08 - Rui Moreira, em declarações aos jornalistas, diz-se "otimista" e, por isso, espera que a última hora de sufrágio tenha levado muitos eleitores às urnas. "Claro que estou confiante", limitou-se a dizer, ao entrar na sede de candidatura, no Porto. Apoiantes gritam pelo nome do candidato. 

20h05 - Urnas já encerraram (menos nos Açores). As urnas para as eleições autárquicas fecharam hoje às 20h00 em todo o território continental e na Madeira, encerrando nos Açores uma hora depois, devido à diferença horária. Esta é a 13.ª vez que os portugueses elegem os seus autarcas em 47 anos de democracia.

20h00 - Taxa de abstenção entre 45% e 50%. A primeira projeção, da Católica/RTP, aponta para uma taxa de abstenção entre os 45% e os 50%. A mesma previsão é a da sondagem feita para  a SIC/Expresso.

Consulte aqui os dados oficiais até agora sobre a taxa de participação nestas eleições

19h38 - O líder do Chega, André Ventura, afirmou ao inicio da noite que "hoje começa um novo dia" para o partido e para "o panorama politico nacional", reafirmando o objetivo de ser a terceira força mais votada. "Independentemente dos resultados, acho que hoje começa um novo dia para o Chega e um novo dia para o panorama político nacional", disse.

19h30 - O presidente do PSD, Rui Rio, chegou à sede nacional do PSD pelas 18h47, sem declarações aos jornalistas, que são, por enquanto, os únicos rostos visíveis na Rua de São Caetano, em Lisboa. Chegou de carro, sozinho, com a sua assessora e o motorista, ao jardim da sede do partido, e apenas disse à chegada: "Que batalhão!"

18h52 - António Costa já chegou à sede do PS, no Largo do Rato, em Lisboa. Questionado pelos jornalistas sobre o desfecho da noite eleitoral, o líder socialista atirou: "Um mau resultado para o PS era deixarmos de ser o partido a ter a maioria das Câmaras e das Freguesias. É  essa a meta que sempre fixámos". 

Assim foi a ida às urnas...

17h07 - Afluência às urnas, até às 16h, foi de 42,34%, a menor taxa de sempre. Em declarações à RTP, o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE) assinalou que, há quatro anos, a esta hora, a taxa de afluência era de 44,4%. Quanto a queixas, registavam-se até às 16h cerca de 400, o que, segundo a CNE, é normal para o dia.

14h23 - Seria difícil de entender "se as pessoas não votassem nestas eleições". O Presidente da República afirmou ser "difícil de entender" se os portugueses não votassem nas autárquicas, numas eleições que considera "decisiva", por permitir escolher quem vai gerir os fundos europeus pós pandemia

"As pessoas perceberam, com aquilo que aconteceu durante a pandemia, que os autarcas são insubstituíveis. Agora, com a crise económica e social, quem é que vai ter a responsabilidade de gastar boa parte do dinheiro do Orçamento do Estado, o dinheiro dos fundos europeus, os autarcas", comentou Marcelo Rebelo de Sousa

13h33 - Presidente do Chega, André Ventura, vincou que este é um dia para "celebrar a democracia", apontando que não vale a pena estar sempre "a criticar durante todos os anos, durante todos os meses, e depois no dia de voto não o fazer"

13h18 - Votaram 20,9% dos eleitores até às 12h, abaixo de 2017. Até ao meio-dia deste domingo, acorreram às urnas 20,9% dos eleitores inscritos, um número abaixo do verificado em 2017

13h13 - Líder do CDS apela aos portugueses para que combatam a abstenção e o medo. Francisco Rodrigues dos Santos pediu aos portugueses que "participem de forma expressiva" nas eleições autárquicas e combatam a abstenção e o medo, considerando que está em causa "cuidar da saúde da democracia".

12h47 - Rui Rio apela à votação para eleger quem tomará "decisões importantes". O presidente do PSD apelou, no Porto, à votação dos portugueses porque se trata de um ato eleitoral para escolher os autarcas que irão tomar "decisões importantes" para a qualidade de vida do dia a dia

12h43 - Líder do PAN espera "dia histórico" com eleição de primeiro vereador. A porta-voz do PAN, Inês de Sousa Real, estima que o partido vai ter um "dia histórico" nestas eleições autárquicas, com a eleição do seu primeiro vereador, e sublinhou a importância das decisões do poder local na vida dos portugueses

12h32 - Jerónimo encoraja eleitores a aproveitarem desconfinamento para votar. O secretário-geral do PCP encorajou os eleitores a aproveitarem "o desconfinamento para respirar e votar" nas eleições autárquicas, considerando que ainda é cedo para fazer leituras sobre a abstenção.

12h25 - Erros nos boletins de voto adiam eleição em duas freguesias. "As eleições estão a correr muito bem, só foram identificadas duas situações", avançou à Lusa o porta-voz da CNE, três horas após a abertura das mesas de voto. Em causa está o boletim de voto para uma assembleia de freguesia em Águeda em que uma das forças candidatas foi substituída por outra "que nem era concorrente", assim como outro boletim de voto em Idanha-a-Nova em que falta uma candidatura.

11h54 - "Não há nenhumas eleições em que tantos cidadãos tenham intervindo ativamente candidatando-se, participando". Líder do PS, António Costa, votou, em Benfica, onde elogiou a "atitude cívica" dos "cerca de 180 mil portugueses que concorrem nas diferentes listas" das autárquicas

Campo obrigatório