Meteorologia

  • 30 JULHO 2021
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Volt Portugal exige demissão imediata de Fernando Medina

O Volt Portugal (VP) exigiu hoje a demissão imediata do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, na sequência do caso relacionado com a alegada partilha com o governo russo de dados de organizadores de uma manifestação anti-Kremlin.

Volt Portugal exige demissão imediata de Fernando Medina
Notícias ao Minuto

09:59 - 10/06/21 por Lusa

Política Envio de dados

O Expresso e o Observador avançaram, na quarta-feira, que a Câmara de Lisboa fez chegar às autoridades russas os nomes, moradas e contactos de três manifestantes russos que, em janeiro, participaram num protesto, em frente à embaixada russa em Lisboa, pela libertação de Alexey Navalny, opositor daquele Governo.

Em comunicado, o VP diz que com esta medida, a Câmara de Lisboa "colocou em risco a vida de três russos que vivem em Portugal", adiantando que "a primeira consequência é o receio de voltarem ao seu país e serem imediatamente detidos no aeroporto".

"Esta é uma situação de uma enorme gravidade e o Volt considera que não pode passar impune. O principal responsável político pelos serviços camarários é Fernando Medina e é esperado do próprio um pedido de desculpas público, assim como que retire consequências políticas imediatas", lê-se na mesma nota.

O presidente do partido, Tiago de Matos Gomes, defende que esta situação é "demasiado grave para não haver consequências políticas".

"Num país europeu sério este caso daria direito a demissão imediata. Espero que Fernando Medina assuma as suas responsabilidades, assumindo o erro, pedindo desculpas e demitindo-se do cargo. Seria um ato de dignidade do atual presidente da Câmara de Lisboa", diz o dirigente do VP, citado na mesma nota.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório