Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Hoje é Dia Mundial da Sanita. Não é para rir, o assunto é sério

Pode nunca ter pensado muito no assunto, mas a casa de banho é um bem mais do que precioso: para o quotidiano de qualquer sociedade desenvolvida e para a saúde pública. A falta de saneamento básico adequado é responsável por milhares de mortes por ano.

Notícias ao Minuto

08:03 - 19/11/17 por Melissa Lopes

País Efeméride

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Casa de Banho (da Sanita ou das Instalações Sanitárias). É provável que tenha soltado uma gargalhada (é legítimo), mas o assunto é, de facto, sério.

A data é oficialmente reconhecida pelas Nações Unidas desde 2013 e tem como objetivo alertar a população para o facto de mais de 2,4 mil milhões de pessoas não terem acesso a uma casa de banho segura e privada.

Esta podia ser só uma curiosidade sobre um bem que – se pensarmos bem – molda, de forma estrutural, as sociedades. Mais, é inegável a importância do saneamento básico para a saúde global.

O principal problema prende-se, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem vindo a alertar, com a defecação ao ar livre, uma prática de mil milhões de pessoas em todo o mundo - um sexto dos 5,9 mil milhões de habitantes do mundo em desenvolvimento. O mesmo é dizer que uma em cada dez pessoas no mundo não tem outra opção a não ser defecar ao ar livre, o que faz com que quase 2,4 mil milhões de pessoas utilizem uma fonte de água potável contaminada por fezes. O que deixa a população “mais vulnerável à cólera, disenteria, tifóide e pólio", disse a diretora do departamento de saúde pública na OMS, Maria Neira, em abril.

De acordo com os dados da ONU, enviados ao Notícias ao Minuto e que constam na campanha deste ano, mais de 80% das águas contaminadas retornam aos rios, ribeiras e ao mar sem serem tratadas. Há em todo o mundo perto de 1,8 mil milhões de pessoas sem acesso a casa de banho ou latrina. Esta realidade conduz a que 350 mil crianças morram por ano devido a diarreias causadas pelas inadequadas condições da água.

Este ano, a ONU Água lança uma campanha intitulada 'Para onde vão as nossas fezes?' para alertar a população para as quatro etapas do processo de tratamento das fezes (que pode ver no vídeo), sendo, aliás, o objetivo da ONU, até 2030, criar condições ideias e igualitárias de saneamento básico e pôr fim à defecação ao ar livre. 

As casas de banho, de forma muito objetiva, "salvam vidas"; "melhoram a produtividade"; "criam emprego" e são uma "fonte de progresso económico". Já tinha pensado nisso?

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório