Meteorologia

  • 23 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Cinco concelhos do Oeste fora da área de influência do novo hospital

Cinco concelhos do Oeste sairão da área de influência do novo hospital a construir no Bombarral e inicialmente pensado para servir os 12 municípios da Comunidade Intermunicipal e algumas freguesias de Mafra, segundo a proposta do Grupo de Trabalho.

Cinco concelhos do Oeste fora da área de influência do novo hospital
Notícias ao Minuto

17:15 - 28/06/23 por Lusa

País Hospital do Oeste

O Novo Hospital do Oeste (NHO), anunciado pelo ministro da Saúde, Manuel Pizarro, para o Bombarral, deverá cingir a área de influência aos concelhos das Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval, Lourinhã e parte de Mafra, de acordo com o perfil assistencial proposto pelo Grupo de Trabalho criado pelo Ministério da Saúde.

O Grupo de Trabalho, liderado pela antiga ministra da Saúde Ana Jorge, sugere, no relatório a que a agência Lusa teve acesso, que da área de influência do futuro hospital sejam excluídas as freguesias de Alfeizerão, Benedita e S. Martinho do Porto, as únicas do concelho de Alcobaça atualmente servidas pelo Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

A proposta é que todo o concelho, bem como o da Nazaré, passe a drenar para o Centro Hospitalar de Leiria.

"Com a criação da Unidade Local de Saúde (ULS) de Leiria a totalidade das freguesias de Alcobaça e o concelho da Nazaré passam a ser abrangidos por esta unidade", lê-se no relatório em que o Grupo de Trabalho defende que estes dois concelhos do distrito de Leiria, localizados no norte do Oeste, não devem ser servidos pelo novo hospital.

O mesmo acontece a sul com os concelhos de Alenquer e Arruda dos Vinhos, no distrito de Lisboa, que o Grupo de Trabalho exclui da área de influência do NHO, considerando que devem drenar para o Hospital de Vila Franca de Xira e integrar o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Estuário do Tejo.

O relatório sugere igualmente a exclusão das populações de Sobral de Monte Agraço, bem como das freguesias de Milharado, União de Freguesias da Malveira e S. Miguel de Alcainça, União de Freguesias de Venda do Pinheiro e Santo Estêvão das Galés, todas do concelho de Mafra, que são referenciadas para o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, no distrito de Lisboa.

O relatório do Grupo de Trabalho criado para ajudar o Governo a decidir a localização e o perfil assistencial do NHO foi revelado aos autarcas dos 12 municípios do Oeste na terça-feira, no âmbito de uma reunião com o ministro da Saúde, Manuel Pizarro.

O documento serviu de base à decisão de construir o futuro hospital no Bombarral, num terreno de 54 hectares, considerando a sua centralidade em relação aos concelhos que irá servir e a dimensão do terreno que permite a expansão da nova unidade, se tal vier a ser necessário no futuro.

O novo hospital substituirá as três unidades do CHO (Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras) o que obrigará a deslocações dos 1.892 trabalhadores da instituição.

Destes trabalhadores, 32% residem no concelho de Torres Vedras, 30% no das Caldas da Rainha e 6% no de Peniche.

O Grupo de Trabalho sustentou a escolha do Bombarral em critérios de acessibilidade, como a proximidade à saída 11 da Autoestrada 8 (que atravessa todo o Oeste) e à estação do caminho-de-ferro.

O relatório destaca ainda uma distância de dois minutos entre o futuro hospital e o quartel de bombeiros do Bombarral e de 12 minutos até ao quartel dos bombeiros de Óbidos.

O documento estima que, de acordo com o modelo de financiamento que vier a ser escolhido, o prazo para a conclusão do hospital seja de seis anos e nove meses, em caso de financiamento do Orçamento do Estado, ou de sete anos no caso de uma parceria publico privada.

Na terça-feira, o ministro da Saúde estimou que, "numa perspetiva muito otimista", o NHO possa ficar concluído dentro de cinco anos.

O NHO substituirá o atual CHO, que integra os hospitais das Caldas da Rainha e de Peniche, no distrito de Leiria, e de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

Estas unidades têm uma área de influência constituída por estes concelhos e os de Óbidos, Bombarral (ambos no distrito de Leiria), Cadaval e Lourinhã (no distrito de Lisboa) e de parte dos concelhos de Alcobaça (Leiria) e de Mafra (Lisboa), abrangendo 298.390 habitantes.

Leia Também: Hospital do Oeste terá 467 camas, 16 especialidades e centro tecnológico

Recomendados para si

;
Campo obrigatório