Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Leilão online solidário pela saúde mental com obras de 30 artistas

Um leilão 'online' solidário leva à praça obras de trinta artistas a partir de segunda-feira para angariar fundos de apoio a jovens e crianças carenciadas com perturbações do desenvolvimento e do comportamento, anunciou hoje a organização.

Leilão online solidário pela saúde mental com obras de 30 artistas

Promovida pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Infantil (CAPITI), a iniciativa intitula-se "Dar luz a esta causa", inclui uma exposição que decorrerá no Museu da Eletricidade, em Lisboa, no dia 07 de outubro, antecedendo o Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala a 10 de outubro.

O leilão decorrerá entre 27 de setembro e as 22:00 de 07 de outubro, em formato ´online´, em www.pcv.pt.

Esta 5.ª edição do evento visa sensibilizar a sociedade para a temática da saúde mental infantil, através da arte, e atrair novos doadores para garantir o acompanhamento das crianças e jovens apoiados pela CAPITI.

A exposição, com entrada gratuita, contará com as obras de 30 artistas, todas doadas pelos seus autores, entre eles Albuquerque Mendes, Ana Costa, Beatriz Albuquerque, Bruno Castro Santos, Cristina Lamas, Diogo Freitas da Costa, Diogo Guerra Pinto, Diogo Muñoz, Fátima Lopo de Carvalho, Fernanda Fragateiro, Francisco Gonçalves, Francisco Mendes Moreira, Frederica Brito Cunha, Gil Heitor Cortesão, Gonçalo Ghira, Isabel Mourão e José de Guimarães.

José Loureiro, Luis Coquenão, Luís Paulo Costa, Manuel Caeiro, Manuel João Vieira, Mariana Horgan, Miguel Branco, Patrícia Garrido, Paulo Arraiano, Pedro Baptista, Pedro Barateiro, Rui Sanches e Vasco Futscher também fizeram doações de obras para o leilão solidário.

Para o artista Miguel Branco, citado num comunicado da organização, "poder ajudar aqueles que precisam e ainda mais as crianças, é levar luz onde ela é mais urgente".

Neste ano, o leilão contará ainda com obras de dois artistas que têm uma perturbação do espetro do autismo e são acompanhados por clínicas com as quais a CAPITI colabora.

Com um crescimento de 66% na procura dos seus serviços neste ano de pandemia, a CAPITI "conseguiu aumentar o acompanhamento regular de crianças e jovens em 33% em 2021", indica a presidente da associação, Mariana Saraiva, no comunicado.

Fundada em 2016, a associação vive de doações, tendo apoiado até ao momento um total de 264 crianças, tornando possível a realização de mais de 10 mil atos clínicos, que englobam consultas com médicos, técnicos e avaliações para diagnóstico, segundo os dados da atividade da CAPITI.

A exposição "Dar luz a esta Causa" estará aberta ao público a partir das 12:00 de 07 de outubro, na Sala dos Geradores do Museu da Eletricidade, em Lisboa.

Leia Também: Governo dos Açores diz que está em curso contratação de 20 psicólogos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório