Meteorologia

  • 31 MAIO 2020
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

Politécnico do Porto lança programa para promover saúde mental dos alunos

O Instituto Politécnico do Porto vai lançar, na segunda-feira, um programa, intitulado 'AtivAmente', que visa combater o isolamento e promover a saúde mental dos estudantes que se encontram em casa devido ao Covid-19, revelou hoje o pró-presidente Paulo Santos.

Politécnico do Porto lança programa para promover saúde mental dos alunos

"Os estudantes, neste momento, estão a passar um momento difícil e aquilo que nós queremos é criar as condições para que isto não afete a saúde mental de cada um deles", afirmou Paulo Santos, que é promotor desta iniciativa.

Segundo o pró-presidente do Instituto Politécnico do Porto (IPP), este novo programa 'AtivAmente', que entra em funcionamento na segunda-feira na plataforma interna da instituição, é uma "adaptação" de algumas iniciativas desenvolvidas pela instituição.

"Nós no politécnico já temos essa preocupação com a saúde mental há alguns anos, temos vários programas e o que fizemos foi adaptar à realidade do dia de hoje e fazer um programa com quatro iniciativas distintas", referiu.

Nesse sentido, a partir de segunda-feira, os estudantes vão poder aceder a "dicas" sobre quais devem ser as suas rotinas e onde devem consultar a informação sobre o surto de Covid-19.

Paralelamente, vão também a grupos de gestão de stress à distância dirigidos e recorrer a uma linha de apoio (telefónica ou por Skype), sendo que as duas iniciativas são dirigidas por psicólogas.

"Percebemos que a angústia dos estudantes em casa pode surgir a qualquer momento e para não chegarmos a uma necessidade de uma consulta de psicologia presencial, criamos esta linha", explicou o pró-presidente do IPP, que acredita que a instituição deve dar "respostas às necessidades da sua comunidade".

Além destas atividades, o IPP vai também providenciar aos estudantes alguns treinos e exercícios de atividade física, sendo que os vídeos vão estar também disponíveis nas redes sociais, por forma a chegarem também à "população em geral".

"Este é um período difícil, mas é nosso dever criar condições que combatem o isolamento, prevenir e ajudar casos extremos e encorajar a atividade física. No fundo, estamos a adaptar-nos à realidade de hoje, com os recursos que temos disponíveis", concluiu.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis e das pessoas infetadas em Portugal, cinco recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

Entre as medidas para conter a pandemia, o Governo já tinha suspendido as atividades letivas presenciais em todas as escolas desde segunda-feira e imposto restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras.

O Governo também tinha anunciado o controlo de fronteiras terrestres com Espanha, passando a existir nove pontos de passagem e exclusivamente destinados para transporte de mercadorias e trabalhadores que tenham de se deslocar por razões profissionais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório