Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2020
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Cão viveu acorrentado na rua durante cinco anos. 'Simão' foi agora salvo

Associação Ajuda a Alimentar Cães, da Madeira, recolheu o animal e transportou-o para o hospital veterinário.

A Associação Ajuda a Alimentar Cães, da Madeira, resgatou, no passado dia 9 de janeiro, um cão que estava há cinco anos a viver sem condições dignas. Esteve "acorrentado e sem abrigo", sendo que "dormiu à chuva e passou os dias ao sol". Mas a altura em que "nada o protegia" acabaram agora e está já no hospital veterinário.

Numa publicação no Facebook, a Associação conta que o animal "não tinha comida nem água". O chão em que se encontrava "estava molhado" e, da parede, "saía um buraco com o esgoto". 

Em condições degradantes, o cão, que ainda tem um ar "triste e abatido" devido a tudo o que teve de ultrapassar, "dormia no cimento e em cima da urina". 

Mas, mesmo depois destes maus tratos a que estava sujeito, "é um dos cães mais meigos" que a Ajuda a Alimentar Cães diz já ter conhecido.

Agora, chama-se 'Simão'. "Ninguém, mas ninguém tem noção do horror que este cão viveu até hoje. Sofreu durante anos. Isto é muito cruel e muito triste", assevera. "O Simão foi encontrado quando procurávamos outro cão. Foi encontrado sem estarmos à espera. Não tivemos coragem de virar as costas", acrescenta.

Na mesma publicação, a Associação pede ainda ajuda e donativos. "Queremos que ele saiba o que é o conforto de um lar, ter a barriguinha cheia todos os dias e o amor de uma família", conclui. 

De acordo com o noticiado pelo JM Madeira, que cita a Ajuda a Alimentar Cães, centenas de cães "vivem acorrentados e malnutridos" no Sitio do Castelejo, na ilha.

Leia Também: Bombeiros resgatam cinco cães de minas em Montemor-o-Novo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório