Meteorologia

  • 18 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Marcelo agradece mensagem que o Papa enviou ao sobrevoar Portugal

O Presidente da República agradeceu hoje "em nome do povo português" a mensagem que o Papa Francisco enviou ao sobrevoar Portugal, durante a viagem para o Panamá para participar nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ).

Marcelo agradece mensagem que o Papa enviou ao sobrevoar Portugal
Notícias ao Minuto

06:20 - 24/01/19 por Lusa

País JMJ

Num telegrama destinado a Marcelo Rebelo de Sousa, o papa garantiu que os portugueses estão sempre presentes nas suas orações e abençoou o povo português com alegria e paz.

Através de uma nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa "agradeceu em nome do Povo português e no seu próprio, o gesto papal".

O Presidente da República, que também se deslocará ao Panamá a convite do seu homólogo panamiano Juan Carlos Varela e onde deverá estar entre 25 e 27 de janeiro, sublinhou que as JMJ "permitirão divulgar os valores da paz, da solidariedade e da justiça social, revestindo-se assim de um significado e alcance globais".

Na terça-feira, o Presidente da República disse esperar e desejar poder ouvir "da boca do papa Francisco" no domingo, no Panamá, que as próximas Jornadas Mundiais da Juventude, em 2022, se realizam em Lisboa.

O papa chegou na quarta-feira à noite ao Panamá para participar nas JMJ, que concentra milhares de peregrinos naquele país sul-americano, a quem Francisco falará de migrações, violência e ecologia, entre outros temas.

O 'Aibus A330' da companhia italiana Alitalia chegou ao aeroporto internacional de Tocumen às 16:15, horas locais (21:15 em Lisboa), onde foi recebido oficialmente por uma comitiva de honra, encabeçada pelo Presidente do Panamá.

Esta é a terceira edição internacional das JMJ presidida pelo papa Francisco, depois de Rio de Janeiro, em 2013, e de Cracóvia, em 2016.

O único papa a ter visitado o Panamá, até hoje, foi João Paulo II, em março de 1983.

A organização da JMJ 2019 contabiliza, no arranque da iniciativa, mais de 100 mil peregrinos de 156 países, acompanhados por 480 bispos e conta também com a participação de 300 portugueses de 12 dioceses e seis congregações e movimentos (Salesianos, Caminho Neocatecumenal, Equipas de Jovens de Nossa Senhora, Juventude Mariana Vicentina, Schoenstatt e Focolares).

A delegação portuguesa inclui também 30 voluntários e seis bispos, nomeadamente Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, Joaquim Mendes, presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família e bispo auxiliar de Lisboa, José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda, Manuel Felício, bispo da Guarda, D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga e Virgílio Antunes, bispo de Coimbra.

Este é o primeiro momento de encontro global dos jovens após o sínodo dos bispos que lhes foi dedicado, em outubro de 2018, e no qual foi reforçada a necessidade de continuar a caminhar com os jovens.

Celebradas todos os anos ao nível diocesano e com um intervalo periódico de dois ou três anos, em diferentes partes do mundo, as jornadas foram criadas pelo papa João Paulo II em 1985.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório