Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 23º

Edição

PSP obrigada a disparar para dispersar elementos dos No Name Boys

Grupo de cerca de 50 adeptos ameaçavam integridade física de agentes da PSP, que respondiam a uma ocorrência em Ponta Delgada.

PSP obrigada a disparar para dispersar elementos dos No Name Boys

O Comando Regional da PSP dos Açores informou, através de comunicado enviado às redações, que alguns agentes daquela força policial foram obrigados a disparar balas de borracha para repor a ordem pública, depois de serem ameaçados por cerca de 50 elementos dos No Name Boys.

O incidente aconteceu no sábado de manhã depois da PSP ter sido chamada a um estabelecimento de diversão noturna no centro da cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, para responder a uma denúncia de agressões entre vários indivíduos.

No local, os agentes deram conta da ocorrência que, não sendo grave como havia sido denunciado, resultara, mesmo assim, em "quatro feridos ligeiros que necessitavam de receber tratamento hospitalar".

Enquanto aguardavam pela chegada das ambulâncias, esclarece a força policial, "surgiu no local um grupo de cerca de 50 adeptos, pertencentes ao Grupo Organizado de Adeptos do Sport Lisboa e Benfica, denominado de No Name Boys que, ao visualizar os elementos policiais, procurou agredir os mesmos e arremessou na sua direção diversas garrafas em vidro, pedras e pedaços de madeira".

"Por forma a salvaguardar a integridade física das vítimas dos confrontos anteriores - e que aguardavam assistência médica -, bem como dos elementos policiais, foi necessário efetuar quatro disparos de munições de baixa potencialidade letal, utilizando bagos de borracha, para repor a ordem pública. Só depois desta ação foi possível cessar os actos violentos atrás descritos, colocando-se os seus autores em fuga para parte incerta", acrescenta o comunicado.

A PSP não esclarece quantos elementos policiais tinha no local e se foi feita já alguma detenção, mas refere que estão em curso "diversas diligências de investigação por parte da Esquadra de Investigação Criminal de Ponta Delgada no sentido de averiguar os contornos do sucedido, sendo oportunamente objeto de comunicação ao DIAP dos Açores".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório