Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2019
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Destroços do helicóptero do INEM à venda no OLX? "Anúncio é falso"

Foram vários os internautas que se indignaram com um alegado anúncio na plataforma OLX. À venda, por “115 euros”, estavam destroços do helicóptero do INEM que se despenhou na tarde do passado sábado.

Destroços do helicóptero do INEM à venda no OLX? "Anúncio é falso"

Quando no domingo passado entrou em ação uma equipa do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) no local onde caiu o helicóptero do INEM, alguns meios de comunicação revelaram que havia vários populares a levar pedaços de destroços do aparelho.

Os destroços ficaram espalhados pela serra onde se despenhou o helicóptero, ao longo de algumas centenas de metros. Mas, avisou entretanto o GPIAAF, esta atuação, além de poder pôr em causa a investigação, é proibida por lei.

E esta terça-feira, um alegado anúncio gerou indignação nas redes sociais. E porquê? À venda, por “115 euros”, estavam “peças destroços do helicóptero do INEM”. O alegado anunciante descrevia ainda que: “Vendo vários peças do helicóptero que caiu em Valongo. Bocados da hélice, vidro, logótipo do INEM, etc...”.

Contactada pelo Notícias ao Minuto, Spas Slivkov, responsável do OLX em Portugal, garante que “o anúncio em questão é falso e nunca esteve online no OLX”.

Notícias ao MinutoAssim era a publicação do alegado anúncio publicado no OLX© dr

Além disso, acrescenta o responsável, o alegado “anúncio inclui detalhes que não são opções possíveis de incluir no OLX, como é o caso da marca e modelo do helicóptero”.

INEM avança com uma queixa contra autores de furtos

Fonte do gabinete de relações públicas do INEM informou que a "decisão de avançar com uma queixa contra os autores quer do furto (...) está adiada até à conclusão dos funerais das vítimas". "Temos as situações identificadas e, a seu tempo, vamos fazê-las chegar ao Conselho Diretivo para que sejam tomadas as medidas que forem entendidas como as adequadas", explicou a fonte em declarações à agência Lusa.

Esta terça-feira, em Baltar, realizou-se o funeral da enfermeira, estando agendados para amanhã os restantes três, o do médico na Corunha, em Espanha, e dos dois pilotos em Viseu e Setúbal.

Recorde-se que a queda do helicóptero do INEM, no sábado passado, em Valongo, provocou a morte a quatro pessoas - dois pilotos, um médico e uma enfermeira.

A aeronave, uma Agusta A109S operada pela empresa Babcock, regressava à base em Macedo de Cavaleiros, Bragança, após ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de uma doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório