Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 23º

Edição

Docentes iniciam greve segunda-feira e acusam escolas de "violarem" norma

Fenprof fará uma declaração à imprensa na segunda-feira de manhã para promover e explicar a nova paralisação dos professores.

Docentes iniciam greve segunda-feira e acusam escolas de "violarem" norma

Na segunda-feira, dia 29 de outubro, arranca nova greve do corpo docente português.

Segundo a Fenprof, esta paralisação é um protesto a todas as “atividades que, indevidamente, não estão assinaladas no horário ou, estando assinaladas, foram remetidas para componente incorreta desse mesmo horário”.

Assim, os professores vão fazer greve às “reuniões intercalares de avaliação dos alunos, nos casos em que as atividades docentes não sejam suspensas; às reuniões não assinaladas na componente não letiva de estabelecimento; às ações de formação cujas horas não sejam deduzidas nas da componente não letiva de estabelecimento e às atividades letivas (coadjuvação e apoios) assinaladas na componente não letiva dos docentes”.

Em comunicado enviado ao Notícias ao Minuto, a Fenprof acusa as escolas de “violarem” as normas “legalmente estabelecidas” e de o fazerem com a “anuência do Ministério da Educação e da Inspeção-Geral de Educação e Ciência, da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, do Estatuto da Carreira Docente e do Despacho de Organização do Ano Letivo”.

Com esta violação, explica a Federação Nacional dos Professores, os docentes trabalham “diariamente, em média, mais 2 horas do que a lei prevê”.

Esse trabalho forçado, que é imposto aos docentes, para além de lhes provocar um enorme desgaste, também está na origem do desemprego de mais de 12.000 professores

Com este protesto, os docentes vão também chamar a atenção para a “ausência de medidas que visem reverter o acelerado envelhecimento da profissão docente, que combatam efetivamente a precariedade que atinge os professores e que corrijam a distorção da carreira docente provocada pela não contagem dos 9 anos, 4 meses e 2 dias em que esta esteve congelada”.

“Pretende-se, por último, contestar uma proposta de Orçamento do Estado para 2019, apresentada pelo governo português, que passa ao lado das escolas e dos professores”, remata o sindicato que revela que o lançamento da greve será feito pelas 11h30 em frente à Escola Secundária Marquês de Pombal, em Lisboa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório