Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Família vive em casa destruída por árvores desde sábado

Uma família de três pessoas vive desde sábado numa casa cujo telhado foi destruído pela queda de dois pinheiros durante a tempestade Leslie, na Figueira da Foz, mas as autoridades garantem a retirada das árvores na sexta-feira.

Família vive em casa destruída por árvores desde sábado
Notícias ao Minuto

21:24 - 18/10/18 por Lusa

País Figueira da Foz

A casa de dois pisos, na qual residem avô e dois netos, localizada numa zona florestal da povoação da Cova da Serpe, a norte da Figueira da Foz, foi atingida por dois pinheiros de grande porte, com cerca de 20 metros cada um, que destruíram o telhado e o sótão, constatou hoje a Lusa no local.

Tiago Costa, de 21 anos, que reside na casa com o irmão de 19 anos e o avô de 77 anos, disse que os pinheiros caíram durante a tempestade, na noite de sábado, enquanto estava a dormir.

"A casa até aguentou bem, mas como não há telhado quando chove a água cai para dentro, no quarto do meu avô e noutro que não está a ser utilizado", afirmou Tiago Costa.

No domingo, o avô, José Manuel, reportou o caso à GNR e, na segunda-feira, uma equipa de sapadores florestais deslocou-se ao local para avaliar a situação, mas as árvores, cinco dias depois da tempestade Leslie atingir o concelho "estão na mesma", alegou.

Tiago Costa admitiu que as autoridades quiseram realojar os moradores, mas o avô recusou sair.

"Os senhores da Proteção Civil estiveram cá hoje e disseram que podiam pedir à Segurança Social que nos desse alojamento, mas o meu avô não quis sair. Os mais velhos aqui por estas terras nunca querem abandonar as suas coisas", argumentou o jovem.

Ainda segundo o morador, as duas árvores que caíram em cima da casa estão num terreno anexo a esta e teriam sido já vendidas a um madeireiro que não as cortou, depois de em 2017 o avô se ter queixado às autoridades sobre o perigo que os pinheiros representavam.

Ouvido pela Lusa, Jorge Piedade, comandante interino dos Bombeiros Municipais e da Proteção Civil da Figueira da Foz, disse ter estado no local hoje e explicou que as árvores serão retiradas na sexta-feira com o auxílio de meios de outro madeireiro que está a laborar perto dali.

"Avaliámos as condições e para retirar as árvores teria de ser com uma grua. Ainda pusemos a hipótese de utilizar a autoescada dos Bombeiros Voluntários, mas concluímos que não, que teria de ser uma intervenção muito mais musculada. E o madeireiro que estava ao lado a trabalhar comprometeu-se a tirar aquilo dali da melhor forma, com as máquinas que tem", adiantou Jorge Piedade.

A operação de retirada dos pinheiros deverá ser realizada na sexta-feira, com o auxílio da Proteção Civil municipal e, eventualmente, de meios da EDP, já que existe um cabo de energia elétrica que atravessa a propriedade.

O município da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, foi referenciado como o ponto de entrada em terra da tempestade Leslie e registou, no sábado à noite, uma rajada de vento que atingiu 176 quilómetros por hora, valor mais elevado registado em Portugal.

A autarquia registou no concelho prejuízos estimados em mais de 32 milhões de euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório