Meteorologia

  • 25 JUNHO 2019
Tempo
24º
MIN 23º MÁX 25º

Edição

Comandante da defesa apela à população para se manter tranquila

O comandante das forças de defesa timorenses apelou hoje à população para que "continue a sua vida com normalidade" no atual momento de tensão política, garantindo que as autoridades não permitirão qualquer violação da lei ou ordem.

Comandante da defesa apela à população para se manter tranquila

"Como comandante das forças que garantem a segurança do Estado, a lei, a ordem e a paz, apelo a todos em Timor-Leste para que se mantenham calmos. A situação está controlada. A nação está segura", disse Lere Anan Timur, comandante das Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL).

"Seja quem foi, dos grandes aos pequenos, seja líder ou não, não podem estragar a situação. Se provocarem problemas as forças armadas e a polícia tomarão as medidas necessárias", garantiu em declarações aos jornalistas, ao lado do comandante da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), Júlio Hornay.

Os dois responsáveis pelas forças de segurança do país falavam depois de um encontro com o Presidente da República, Francisco Guterres Lu-Olo, um dia depois de a oposição ter aprovado no Parlamento Nacional uma moção de rejeição ao programa do Governo.

Explicando que a situação é de total tranquilidade, Lere Anan Timur dirigiu-se ao "povo, à juventude, aos ilustres deputados, aos líderes, intelectuais" do país para pedir calma numa altura em que "os deputados reunidos no Parlamento Nacional estão a decidir o futuro de Timor-Leste".

"Na situação atual a população sente algum receio, receio de que os líderes possam estragar a situação. Nota-se menos movimento nas ruas, nos municípios estão todos a acompanhar a situação", afirmou.

"Mas está tudo controlado. Deixem os rumores. Quem está a estudar, estude, quem está no seu negócio continue no seu negócio. Continue a sua vida em normalidade. Nós, do aparelho de Estado, estamos aqui para garantir a normalidade e a segurança", disse.

O comandante das F-FDTL disse que a democracia tem regras que têm que ser respeitadas e recordou a "maturidade e responsabilidade" que a população mostrou nos atos eleitorais deste ano, as presidenciais em março e as legislativas em julho e que se deve construir sobre esse sucesso.

Lere Anan Timur disse que o objetivo das gerações mais velhas é mostrar aos mais novos o que aprenderam com os seus erros, já que "enquanto os líderes não estiverem maduros, não forem coerentes, a nação marcará passo".

"Nesta situação atual, em que se fala da falta de maturidade politica desses líderes jovens, nós, da geração mais velha, o nosso objetivo principal é a estabilidade nacional, para poder produzir o progresso e desenvolvimento da nação", disse.

Num último aviso, Lere Anan Timur disse que as forças armadas e a polícia não "tolerará qualquer anarquismo em Timor-Leste, seja de quem for, deste o tipo até à base" e que a segurança atuará sempre "sobre quem violar os princípios e as leis".

Na quinta-feira, depois da votação da moção, líderes políticos timorenses, incluindo o primeiro-ministro, fizeram um apelo à população para que se mantenha calma.

A moção foi aprovada com o apoio da bancada do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) e do Partido Libertação Popular (PLP) - liderados respetivamente pelos ex-Presidentes e líderes históricos timorenses Xanana Gusmão e Taur Matan Ruak - e pelos deputados do Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), que se estreia no parlamento na atual legislatura.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório