Cinzas de líder cubano viajam de Havana até Santiago onde são enterradas

A urna com as cinzas de Fidel Castro deixou hoje de manhã Havana para uma viagem de quatro dias em caravana pela ilha até Santiago de Cuba, berço da revolução, onde serão enterradas no domingo.

© Reuters
Mundo Óbito/Fidel

Depois de dois dias de homenagem na praça da Revolução, as cinzas contidas numa arca de cedro envolta na bandeira cubana e protegida por uma caixa de vidro iniciaram o trajeto efetuado em sentido inverso por Fidel Castro no momento da vitória da sua guerrilha em 1959.

PUB

A caravana partiu às 07:16 (12:16 em Lisboa) do Ministério das Forças Armadas, na presença de membros do governo, de dignitários do Partido Comunista e da viúva de Fidel Castro, Dalia Soto del Valle.

Centenas de milhares de cubanos aglomerados ao longo dos cordões de segurança agitaram bandeiras e lançaram vivas à passagem da caravana de sete veículos, intitulada "caravana da liberdade".

Após quatro dias de viagem e percorridos cerca de 950 quilómetros, as cinzas serão enterradas no domingo no cemitério de Santa Ifigenia de Santiago, ao lado do mausoléu de José Marti, herói da independência de Cuba.

O funeral rematará o luto nacional decretado por nove dias após a morte de Fidel, aos 90 anos, anunciada na sexta-feira pelo seu irmão e sucessor Raul Castro.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS