Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2022
Tempo
25º
MIN 12º MÁX 27º

Russos avançam no leste e ucranianos tentam travar destruindo uma ponte

Militares russos atacaram na última noite áreas residenciais em toda a Ucrânia, enquanto as forças ucranianas lançaram uma contraofensiva atingindo a última ponte operacional sobre um rio na região de Kherson ocupada pela Rússia, disseram autoridades ucranianas.

Russos avançam no leste e ucranianos tentam travar destruindo uma ponte

Um ataque russo à cidade de Kramatorsk matou três pessoas e feriu outras 13 na sexta-feira à noite, de acordo com o presidente da câmara daquela localidade, que serve de quartel-general das forças ucranianas no leste do país.

O Ministério da Defesa russo afirmou hoje que as suas forças tomaram o controlo de Pisky, uma aldeia nos arredores da cidade de Donetsk, a capital provincial que os separatistas pró-Moscovo reivindicam desde 2014. A informação foi negada pelas autoridades ucranianas.

As tropas russas e os rebeldes apoiados pelo Kremlin estão a tentar tomar áreas detidas pela Ucrânia a norte e a oeste da cidade de Donetsk para expandir a autoproclamada república dos separatistas.

Contudo, os militares ucranianos asseguram que as suas forças impediram um avanço noturno em direção às cidades mais pequenas de Avdiivka e Bakhmut, também na região de Donetsk.

O porta-voz do ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, também afirmou que os ataques russos perto de Kramatorsk, 120 quilómetros ao norte da cidade de Donetsk, destruíram um lançador de vários 'rockets' e munições fornecidas pelos EUA.

As autoridades ucranianas não reconheceram estas perdas militares, mas disseram que os ataques de mísseis russos na sexta-feira em Kramatorsk destruíram 20 edifícios residenciais.

Nenhuma das alegações das forças de ambos os lados pôde ser verificada de forma independente.

O governador ucraniano da província vizinha de Lugansk, também na região de Donbass e invadida pelas forças russas no mês passado, alegou que as tropas ucranianas ainda mantêm uma pequena área.

Mais a oeste, o governador da região de Dnipropetrovsk relatou mais bombardeamentos russos da cidade de Nikopol, que fica do outro lado do rio Dnieper e perto de Zaporijia, onde está a maior central nuclear da Europa.

Nikopol foi bombardeada diariamente durante a maior parte da semana passada, e uma série de projéteis mataram três pessoas e danificaram 40 edifícios de apartamentos na quinta-feira, segundo o Governador Yevhen Yevtushenko.

Há dias que as autoridades russas e ucranianas se acusam mutuamente de bombardear a central de Zaporijia, ocupada pelas tropas russas poucos dias depois do inicio da ofensiva militar na Ucrânia, a 24 de fevereiro, violando as regras de segurança nuclear.

Leia Também: Ucranianos recebidos por russos. Processo foi arquivado, confirma autarca

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório