Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
27º
MIN 17º MÁX 27º

Universidade em Macau lança plataforma de aprendizagem de português

A Universidade de São José, em Macau, vai lançar uma plataforma audiovisual para ensino de português, uma aposta reforçada devido à pandemia de covid-19, disse hoje à Lusa um dos responsáveis do projeto "Português à Vista".

Universidade em Macau lança plataforma de aprendizagem de português
Notícias ao Minuto

13:37 - 29/05/22 por Lusa

Mundo Macau

"A pandemia veio de facto reforçar a importância das novas tecnologias aplicadas ao ensino, particularmente ao ensino de línguas. Digamos que esta era já uma área que estava em crescimento e que se acelerou com a pandemia", explicou o professor da Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade de São José, João Paulo Pereira.

"Pretende responder a uma das maiores dificuldades de quem aprende o português como língua não materna e que tem a ver com a compreensão de textos orais. É uma plataforma especificamente de materiais audiovisuais, organizados por nível de proficiência linguística (do nível A1 ao nível C1) e por temas, com propostas de atividades pensadas para desenvolver a compreensão do oral, não existindo, que eu saiba, outra deste género no âmbito do ensino e aprendizagem do português", acrescentou.

A plataforma, cujo lançamento está agendado para esta segunda-feira, vai ficar disponível para as centenas de alunos do curso de tradução chinês-português e da disciplina de português geral, mas também aberta para todos os docentes e alunos fora da universidade.

"A abordagem didática seguida é diferente da habitual. Não se limita apenas aos tradicionais exercícios de verdadeiro e falso e de preenchimento de espaços. (...) Há, por exemplo, questionários de autorreflexão, no fim de cada sequência didática, em que o aluno é confrontado com as estratégias que utilizou ou não. (...) Finalmente, gostava de destacar a possibilidade de o aluno poder criar os seus próprios exercícios. Basta ter a transcrição do texto que quer trabalhar (por exemplo a letra de uma canção) e a plataforma gera automaticamente o exercício", precisou o docente.

Os recursos audiovisuais vão desde documentários, videoclipes, curtas-metragens e notícias, tratando-se de "materiais autênticos, (...) criados especificamente para o ensino e que apresentam a língua tal como ela é usada".

"Quem aprende português quer compreender o que vê na televisão ou no telemóvel ou em relação à música que ouve. Um aspeto que gostava de salientar é o facto de haver muitos vídeos legendados e de o aluno ter acesso também à transcrição, o que ajuda muito à compreensão", salientou João Paulo Pereira.

A criação da plataforma visa, sobretudo, "desenvolver concretamente a competência da compreensão do oral, assim como a literacia visual".

"A plataforma pode ser utilizada numa lógica de aula, diria até de laboratório de línguas, mas também pode servir de apoio às aulas. Depende da forma como o professor tira partido dela. Ao mesmo tempo, a ideia é levar a que o aluno se torne mais autónomo em termos da sua própria aprendizagem, tirando partido das funcionalidades que a tecnologia lhe oferece", adiantou.

O ponto de partida é Macau, mas a dimensão lusófona está presente na idealização do projeto.

"Este é um projeto feito em Macau e para Macau, em primeiro lugar. Há muitos conteúdos sobre Macau. E há vídeos legendados inclusive em chinês. No entanto, também serve o público em geral. Não por acaso todos os países de língua oficial portuguesa estão representados em termos de conteúdos. Se queremos que o português seja de facto uma língua pluricêntrica e de comunicação global, os materiais didáticos devem refletir essa diversidade e essa universalidade", concluiu.

Leia Também: PIB de Macau cai 8,9% no primeiro trimestre do ano

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório