Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 21º

AO MINUTO: Rússia bombardeia edifício da Cruz Vermelha em Mariupol

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre o conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

AO MINUTO: Rússia bombardeia edifício da Cruz Vermelha em Mariupol

Menos de 24 horas depois de a Rússia ter anunciado que ia diminuir os bombardeamentos no norte da Ucrânia, as sirenes antiaéreas tocaram em várias cidades. Apesar de Volodymyr Zelensky reconhecer que houve "ligeiros progressos" nas conversações entre as duas delegações, o presidente da Ucrânia afirmou que "não há razão para confiar nas palavras de certos representantes de um Estado que continua a lutar pela destruição".

Ainda assim, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e a NATO detetaram uma aparente mudança na movimentação das forças terrestres russas, que apontam para um afastamento da região de Kyiv.

Ao 35.º dia de invasão das tropas russas na Ucrânia, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia aterrou hoje na China, que tem assumido uma postura neutra em relação ao conflito. Esta é a primeira visita que Sergei Lavrov faz ao país desde que a guerra começou no Leste europeu.

Após a quarta ronda de negociações entre as delegações da Rússia e da Ucrânia, que decorreu ontem, o ministro da Defesa Britânico disse que o número de baixas russas fez com que alguns batalhões da Rússia recuassem até ao país ou até à Bielorrússia.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia:

15h27 -  Boa tarde! Este registo termina aqui. Pode continuar a acompanhar os novos desenvolvimentos sobre o conflito na Ucrânia neste novo registo.

15h24 - "Acreditamos que Putin esteja desinformado"

O governo dos Estados Unidos acredita que Vladimir Putin não esteja a ter todas as informações acerca do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, segundo fonte oficial contou à CNN. De acordo com a mesma fonte, as altas patentes da Rússia "terão medo" de contar a Putin sobre o reduzido avanço das tropas russas e também sobre o verdadeiro impacto que as sanções económicas estão a ter. A alegada desinformação propagada pelos generais, que o Mirror já tinha noticiado, terá criado tensão entre o presidente da Ucrânia a o ministro da Defesa.

15h15 - Zelensky pede à Noruega que forneça mais energia para Ucrânia e UE
 
O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu hoje à Noruega, que é o segundo maior fornecedor de gás natural à Europa a seguir à Rússia, que forneça mais energia ao seu país e à União Europeia (UE).

15h09 - Negociador ucraniano está "otimista" depois de conversas com Rússia
 
"Tenho uma impressão otimista da ronda de negociações em Istambul", disse Podolyak em declarações após o fim da ronda de negociações.

15h06 - Tribunal da UE rejeita recurso da RT França contra proibição de emissão
 
O Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) rejeitou hoje o recurso apresentado pela estação Rússia TV (RT) França contra a proibição de emitir na União Europeia (UE), na sequência da invasão da Ucrânia pela Rússia.

15h03 - Astronauta da NASA estabeleceu novo recorde de tempo passado no Espaço

Mark Vande Hei passou um total de 355 dias na Estação Espacial Internacional.

14h56 - Amnistia Internacional acusa Rússia de fazer "caça às bruxas" a manifestantes antiguerra
 
As autoridades russas lançaram uma caça às bruxas, conseguindo criar mecanismos que permitem ao sistema judicial do país processar todos os manifestantes antiguerra e críticos influentes do país que condenaram a invasão à Ucrânia", escreve fonte da organização em comunicado.

14h48 - Pelo menos 200 civis morreram em Irpin

O presidente da Câmara de Irpin disse, esta sexta-feira, que morreram entre 200 a 300 pessoas na cidade que foi reivindicada pela Rússia mas, entretanto, reconquistada pelas forças ucranianas. Segundo Oleksandr Markushyn, citado pela Reuters, acrescentou que cerca de 50 militares morreram na cidade e que os cadáveres ainda não tinha sido retirados dos destroços.

14h26 - Cruz Vermelha confirma que mísseis russos atingiram edifício em Mariupol

Um porta-voz da Cruz Vermelha confirmou ao Guardian que um dos seus edifícios em Mariupol - devidamente identificado com uma cruz, o que significa que ali estão estão feridos, civis, ou ajuda humanitária - foi atingido por um míssil. Segundo a organização, trata-se de um armazém. "Podemos adiantar que já tínhamos distribuído todo o material de ajuda humanitária que tínhamos no armazém", disse, acrescentando que não tinha informações sobre eventuais estragos e baixas, tendo em conta que não há nenhuma equipa da Cruz vermelha no local.

14h20 - Antigo primeiro-ministro diz que Putin lhe mentiu duas vezes. Presidente russo disse, em 2014, que havia tropas em Donbas

David Cameron disse, esta quarta-feira, que Vladimir Putin lhe mentiu pelo menos duas vezes enquanto este era primeiro-ministro. Cameron explicou que a primeira foi quando o presidente da Ucrânia lhe disse, em 2014, que tropas russas estavam em Donbas, e a segunda, no mesmo ano, quando negou estar envolvido no desaparecimento do voo da Malasya Airlines no espaço aéreo da Ucrânia.

14h07 - Varsóvia acolhe conferência de doadores para apoio aos refugiados
 
A conferência de doadores para angariar fundos para os refugiados e deslocados da guerra na Ucrânia, anunciada no passado sábado pela União Europeia e Canadá, acontecerá a 9 de abril em Varsóvia, anunciou hoje o executivo comunitário.

13h50 - Boris Johnson recusa que sanções à Rússia "possam ser levantadas simplesmente porque há um cessar-fogo
 
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, considerou "absolutamente impensável" que qualquer país ocidental retirasse as sanções económicas à Rússia perante um eventual cessar-fogo.

13h07 - Egito compra trigo à Índia para compensar quebra de fornecimento
 
O governo do Egito está a negociar a compra de trigo à Índia para compensar a quebra no abastecimento proveniente da Rússia e da Ucrânia, anunciou o governo indiano em declarações citadas pela imprensa local.

13h00 - China e Rússia estão "mais determinados" a estreitar laços

O ministro dos Negócios Estrangeiros da China disse hoje que os dois países estão "mais determinados" a desenvolver laços e aumentar a cooperação. Segundo a Reuters, Wang Yi acrescentou, após a primeira reunião entre os dois países desde o início do conflito, que os laços entre os dois países "resistiram a novos testes, porém mantiveram-se "na direção certa".

12h55 - Padre ortodoxo foi sequestrado na região ocupada de Kherson
 
Serhii Chudynovych, um padre da Igreja Ortodoxa da Ucrânia, foi sequestrado por três homens que se apresentaram como polícias e revistaram a sua igreja, na região ocupada de Kherson.

12h44 - Mais de 2,700 refugiados ucranianos vão ser recebidos em casa dos britânicos

O ministério do Interior do Reino Unido anunciou hoje que foram aceites 2,700 vistos no âmbito do programa Homes for Ukraine [Casas para a Ucrânia]. Isto significa que milhares de pessoas vão ser alojadas em domicílios, e não em instituições. 

12h30 - Rússia atinge edifício da Cruz Vermelha em Mariupol, diz AP

As instalações da Cruz Vermelha em Mariupol foram bombardeadas pelas tropas russas, segundo a Associated Press.

Momentos antes, o Batalhão de Azov escreveu que houve bombardeamentos russos direcionados aos locais que estavam identificados com uma cruz vermelha, que identifica os locais onde estão feridos, civis, ou ajuda humanitária.

12h17 - Pagamento de gás natural em rublos? Fazer o mesmo com exportação de fertilizantes, grão e metais também é "boa ideia", diz Kremlin

O porta-voz da Rússia disse que exigir que o pagamento de bens essenciais como fertilizantes, grão e metais é "uma boa ideia". "Esta é uma ideia em que devemos trabalhar", disse Dmitry Peskov.

12h11 - Governo espanhol pede "unidade" mas PP critica falta de medidas

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, apelou hoje à "unidade" das forças políticas nacionais face às consequências da guerra na Ucrânia, referindo perante o Parlamento que são precisos apoios "para o bem da Espanha e para o bem da Europa".

12h08 - Mulher ucraniana baleada por tropas russas sobreviveu "por um milímetro"
 
Natália foi atingida "da cintura para baixo", mas não viu a cara do soldado que a atacou.

12h05 - Morreu o 8.º coronel russo desde o início do conflito
 
O coronel Denis Kurilo, da brigada que invadiu a Finlândia em 1944 e participou na invasão à Crimeia em 2014, foi abatido perto de Kharkiv

11h59 - Peskov diz que haverá "avanços" sobre negociações ainda hoje

O porta-voz do Kremlin disse hoje que, apesar de ainda não haver avanços na resolução do conflito, a Ucrânia ter feito as suas exigência foi um ponto positivo. Dmitry Peskov acrescentou, segundo a Sky News, que deveriam haver atualizações sobre as conversações de paz ainda hoje.

11h49 - Generais estarão a esconder de Putin "verdade desastrosa" sobre invasão

Altas patentes do Kremlin podem estar a mentir ao presidente russo por vergonha dos reveses que têm sofrido na Ucrânia.
  

11h40 - Rússia fala em nova ordem mundial

Após a sua primeira visita oficial à China desde o início do conflito, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia disse que "no final desta etapa" o mundo vai caminhar para "uma ordem mundial multipolar, justa e democrática".

11h31 - "Não houve áreas onde não se ouvissem sirenes"

Uma fonte oficial da Ucrânia disse à CNN que as sirenes antiaéreas foram ouvidas por todo o país, menos de 24 horas  depois de a Rússia dizer que ia diminuir os ataques no Norte do país como "gesto de boa vontade". 

11h22 - Polónia vai acabar com todas as importações de petróleo russo
 
O primeiro-ministro da Polónia anunciou que o país está a delinear um plano para deixar de recorrer a fontes de energia russas até ao final deste ano. País terá um "plano radical", diz Mateusz Morawiecki.

11h15 - Artistas unem-se para apoiar vítimas da guerra na Ucrânia
 
Vários artistas vão estar presentes no 'Stand Up for Ukraine', evento organizado pela Global Citizen.

11h11 - Oligarca ucraniano diz que sonho de Putin em conquistar leste da Ucrânia vai falhar
 
O multimilionário ucraniano Hennadiy Korban afirmou hoje à Lusa que o "sonho" de Putin de conquistar o leste da Ucrânia "vai falhar" e criticou o ataque deliberado às populações russófonas, que foram apresentadas como vítimas de Kyiv.

10h55 - EUA informam que Moscovo pode "deter" americanos na Rússia
 
A autoridade reforça, também, em comunicado, que é importante que os cidadãos estadunidenses que vivem ou viajam pela Rússia saiam do país "imediatamente".

10h44 - Grupo Wagner na Ucrânia? Sinal "preocupante", mas também de "fragilidade"
 
O primeiro-ministro do Reino Unido disse, esta manhã, que o envio de cerca de mil membros do Grupo Wagner mostra a fragilidade e dependência do exército russo, que muitas vezes é visto como "destemido".

10h36 - Afinal, Kyiv terá sido bombardeada "toda a noite". "Agora a situação está a ficar mais clara", diz ministério do Interior ucraniano

Ao contrário do que terá dito o vice-presidente da câmara municipal de Kyiv durante um discurso emitido na televisão, e citado Reuters, a capital ucraniana terá sido bombardeada "durante toda  noite". A informação é avançada pela Interfax, que cita fonte do ministério do Interior da Ucrânia.

10h24 - Infarmed apela à identificação dos medicamentos a doar à Ucrânia

O regulador apelou a todas as entidades que pretendem doar medicamentos para identificaram e comunicarem todos os produtos, por forma a chegarem em condições que garantam a sua qualidade, segurança e eficácia.

10h19 - Governo ucraniano publica fotografias de destruição em Lysychansk, cidade localizada na zona separatista de Donbas

"Há provavelmente pessoas debaixo dos escombros", escreveu uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros no Twitter.

10h11 - Ucrânia diz que Rússia perder mais de 17 mil pessoas desde o início da invasão

As Forças Armadas ucranianas anunciaram que as forças russas perderam 17.300 membros desde o início do conflito

9h58 - Responsável da ONU alerta para aumento do número de gravidezes indesejadas

A diretora-executiva do Fundo de População das Nações Unidas alertou, esta quarta-feira, para um eventual aumento de gravidezes indesejadas na sequência do conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

9h45 - Número de refugiados da Ucrânia ultrapassam os 4 milhões

O Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados anunciou, esta quarta-feira, que o número de refugiados que abandonou a Ucrânia desde o início da invasão das tropas russas ultrapassou os quatro milhões.

9h27 - TikToker ucraniana partilha a sua história de fuga da guerra
 
Na galeria, Alina Volik, de 18 anos, mostra a complicada viagem desde a sua cidade na Ucrânia até à Hungria, onde foi inicialmente acolhida.

9h15 - Protestos contra a invasão russa prosseguem por todo o mundo
 
Cidadãos de todo o planeta continuam a mostrar o seu descontentamento face à invasão.

9h04 - Governador de Donetsk diz que forças russas estão a bombardear praticamente todas as cidades junto à linha da zona separatista de Donetsk

Pavlo Kyrylenko disse num discurso transmitido na televisão que quase todas as cidades próxima da região separatista de Donetsk estão a ser bombardeadas. Segundo a Reuters, a situação pode piorar devido à concentração das forças russas na zona.

9h02 - "Russofobia", é como a jornalista que invadiu TV russa vê as sanções
 
Marina Ovsyannikova divulgou que, atualmente, "as informações na Rússia são realmente limitadas", visto que "todos os meios de comunicação de massa da oposição estão bloqueados".

8h59 - Detidos em Espanha por roubar família de ucranianos que fugia da guerra

Vítimas tinham fugido da Ucrânia e pretendiam estabelecer-se temporariamente em Espanha. Na sua posse tinham cerca de sete mil euros em dinheiro, joias e um telemóvel.

8h56 - O militar que disse "vão-se lixar" na ilha de Zmiinyi voltou para casa
 
"Navio militar russo, vão-se lixar" foi o que Roman Hrybov, que regressou a casa, disse aos russos antes de ser capturado na ilha de Zmiiniy.

8h52 - Kremlin está a voltar para a Rússia e Bielorrússia para "reabastecer", diz o Reino Unido
 
As unidades russas que sofreram grandes perdas estão a ser forçadas a "reorganizar e reabastecer" voltando para a Rússia e Bielorrússia, segundo o ministério da defesa do Reino Unido.

8h45 - Maternidade de Mariupol evacuada novamente

A maternidade de Mariupol terá sido evacuada esta manhã, segundo informam fontes do município esta manhã.  "Mais de 70 pessoas, mulheres e pessoal médico, foram levados à força pelos ocupantes da maternidade n.º 2 no distrito", escreveram no Telegram.

8h39 - Vice-primeiro-ministro do Reino Unido diz que recrutamento de mercenários do Grupo Wagner e Síria é "preocupante"

Dominic Raab disse hoje, em entrevista à Sky News, que a contratação de mercenários do Grupo Wagner e da Síria por parte da Rússia era "preocupante", no entanto, era também um sinal de que "provavelmente" mostrava a dependência e fragilidade das tropas.

8h29 - Promessa russa terá sido cumprida na capital ucraniana, mas falhou em Chernihiv. Região foi atacada durante "toda a noite"

O governador da região de Chernihiv escreveu, numa mensagem partilhada no Telegram, que a "diminuição da atividade" foi demonstrada pelos ataques "do inimigo em Nizhyn, incluindo ataques aéreos, e bombardeamentos durante toda a noite em Chernihiv".

8h21 - Vice-primeira-ministra diz que é precisa "missão especial da ONU" para combater risco de acidente nuclear em Chernobyl

Segundo a Reuters, Iryna Vereshchuk disse que recebeu informações das Forças Armadas ucranianas de que há perigo de explosão de armamento nuclear em Chernobyl e, por isso, disse que era necessária uma "missão especial" da Organização das Nações Unidas para evitar um desastre.

8h12 - Vice-presidente de Kyiv diz que não houve bombardeamentos na cidade durante a madrugada

Mykola Povoroznyk disse, segundo a Reuters, que não houve bombardeamentos na capital ucraniana. "A noite esteve relativamente calma, apesar dos sons das sirenes e de tiroteios à volta da cidade, mas não houve bombardeamentos dentro da cidade", disse o vice-primeiro-ministro durante um discurso televisivo.

8h07 - Mais de 1.600 pessoas a partir de corredores humanitários
 
Um total de 1.665 pessoas foram retiradas nas últimas horas da cidade sitiada de Mariupol, no sul da Ucrânia, e de outras cidades próximas, através de corredores humanitários.
  

7h55 - Sirenes soam em várias cidades apesar de promessa de "gesto de boa vontade" russo em reduzir bombardeamentos a norte do país
 
As sirenes antiaéreas voltaram a tocar em Kyiv, Jitomir, Kharkiv, Dnipro e Poltava, apesar de Moscovo ter anunciado uma redução das operações militares na capital ucraniana e em Chernobyl, noticiou hoje a imprensa local. -

7h43 - China diz que "sanções extremas prejudicam todas as partes"
 
O ministro dos Negócios Estrangeiros da China considerou que "sanções extremas são prejudiciais para todas as partes", na questão da Ucrânia, durante uma reunião por videoconferência com o chefe da diplomacia da União Europeia (UE).

7h39 - EUA e NATO detetam movimentação das forças russas para fora de Kyiv
 
O Departamento de Defesa dos Estados Unidos e a NATO revelaram terça-feira que detetaram uma aparente mudança na movimentação das forças terrestres russas, que apontam para um afastamento da região de Kiev, tal como indicado por Moscovo.

7h30 - Kyiv denuncia "inúmeros casos" de violações de mulheres por forças russas
 
O governo ucraniano denunciou à União Europeia "inúmeros casos" de violação de mulheres pelas forças da Rússia durante a invasão russa da Ucrânia, revelou esta terça-feira a comissária europeia dos Assuntos Internos, Ylva Johansson.

7h25 - Moscovo acusa Kiev de usar viaturas da ONU para transportar armas
 
A Rússia acusou a Ucrânia de usar viaturas oficiais das Nações Unidas para transportar armas, durante uma sessão do Conselho de Segurança da ONU.

7h14 - Bom dia! Iniciamos um novo acompanhamento AO MINUTO dos acontecimentos mais importantes sobre o conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Pode recordar aqui o registo anterior. 

Recomendados para si

;
Campo obrigatório