Meteorologia

  • 22 ABRIL 2021
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

Polícias que obrigaram jovem a fazer 300 agachamentos vão ser "punidos"

O jovem de 28 anos morreu dois dias depois de ter sido obrigado pela polícia a fazer 300 agachamentos por violar o recolher obrigatório. Autoridades garantem que os agentes, se se comprovar que violaram a lei, serão punidos.

Polícias que obrigaram jovem a fazer 300 agachamentos vão ser "punidos"

Um jovem morreu, nas Filipinas, depois de ter sido obrigado a fazer 300 agachamentos por violar o recolher obrigatório, imposto para controlar a pandemia de Covid-19 no país. Autoridades asseguram que os polícias responsáveis, se se comprovar que violaram a lei, serão punidos. 

Darren Manaog Peñaredondo, de 28 anos, saiu de casa, na cidade de General Trias, no passado dia 1 de abril, para comprar água, segundo alega a família.

De acordo com a CNN Filipinas, Darren foi parado pela polícia, que o obrigou a fazer 300 agachamentos por estar a violar o recolher obrigatório. 

A família, citada pelo meio de comunicação, revela que o jovem começou a ter convulsões no sábado, dois dias depois do exercício forçado. Em casa, os familiares conseguiram reanimá-lo, mas Darren voltou a colapsar. "Nós tentámos reanimá-lo outra vez, mas ele já estava em coma", indicou ainda a família. 

O Departamento do Interior e do Governo Local da cidade de General Trias ordenou que fosse aberto um inquérito à morte do jovem e fonte oficial do governo assegurou à CNN Filipinas que "todos os polícias que comprovadamente violaram a lei serão processados ​​e punidos com as penalidades (administrativas) e criminais apropriadas". 

Este não será, porém, caso único nas Filipinas, já que, no mês passado, uma organização sem fins lucrativos de Direitos Humanos revelou que as autoridades trancaram cinco jovens dentro de uma casota por estes terem violado a quarentena. Agentes da polícia também terão forçado algumas pessoas a sentarem-se ao sol (intenso) do meio-dia como punição por violar o recolher obrigatório. 

Jose Manuel Diokno, advogado e fundador do Grupo de Assistência Jurídica Gratuita (FLAG, na sigla em Inglês), defendeu à CNN que não é legal trancar pessoas em jaulas ou obrigá-las a fazerem agachamentos 300 vezes. "As únicas penalidades que podem ser impostas pelos responsáveis ​​pela aplicação da lei por qualquer tipo de violação são aquelas encontradas na legislação local e nacional, e não temos nenhuma lei que permita que as pessoas sejam colocadas em gaiolas para cães ou que pratiquem exercício por longos períodos", apontou. 

As Filipinas são um dos países que registam mais casos de Covid-19 na Ásia, sendo que, até à data, foram contabilizadas cerca de  819.000 infeções e 14.000 mortes. O aumento descontrolado de casos de SARS-CoV-2 no mês passado levou os responsáveis governamentais a decretarem medidas severas para controlar a pandemia, nomeadamente o confinamento de mais de 25 milhões de pessoas. 

Leia Também: Filipinas exige que China tire navios perto de ilhas e recifes em disputa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório