Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Índia com 163 mortes e mais de 18 mil casos nas últimas 24 horas

A Índia registou 163 mortes por covid-19 e 18.855 casos nas últimas 24 horas, o valor mais alto de infeções esta semana, de acordo com dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde indiano.

Índia com 163 mortes e mais de 18 mil casos nas últimas 24 horas
Notícias ao Minuto

07:46 - 29/01/21 por Lusa

Mundo Covid-19

Há três dias, o país tinha registado o valor mais baixo de infeções em mais de sete meses (9.102 casos), com a média diária de casos nos últimos sete dias a rondar os 13 mil.

A Índia atingiu o valor mais alto de infeções em meados de setembro, com 97.894 contágios num só dia, mas tem vindo a reduzir a progressão da doença nos últimos meses.

Desde o início da pandemia, o país contabilizou mais de 10,7 milhões de casos do novo coronavírus (10.720.048), mantendo-se como o segundo com mais infeções, atrás dos Estados Unidos, que no último balanço contavam com mais de 25,7 milhões.

Com um total de 154.010 mortes, a Índia é o terceiro país do mundo com mais óbitos, a seguir aos Estados Unidos e ao Brasil, de acordo com a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

O país tem atualmente 171.686 casos ativos da doença.

A Índia começou uma gigantesca campanha de vacinação em 16 de janeiro, tendo até agora vacinado quase três milhões de pessoas (2.928.053), indicou o Ministério da Saúde indiano.

Cerca de 300 milhões de pessoas (o equivalente à população dos Estados Unidos) deverão ser inoculadas até julho, na primeira fase da campanha de vacinação, num país com 1,3 mil milhões de habitantes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.176.000 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 11.608 pessoas dos 685.383 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório