Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2020
Tempo
24º
MIN 19º MÁX 31º

Edição

Modi visita tropas em base militar próxima à fronteira com a China

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, fez hoje uma visita surpresa a uma base militar na remota região de Ladakh, na fronteira com a China, onde dezenas de militares dos dois países morreram em confrontos há mais de um mês.

Modi visita tropas em base militar próxima à fronteira com a China
Notícias ao Minuto

09:30 - 03/07/20 por Lusa

Mundo Índia

Modi esteve na base militar acompanhado por líderes militares indianos e interagiu com as tropas. O primeiro-ministro publicou uma foto da visita na sua conta na rede social Instragam.

"Interagindo com o nosso bravo pessoal das forças armadas em Nimu", escreveu o chefe de Governo indiano no Instagram.

Nenhum outro detalhe da visita de Modi foi disponibilizado pelas autoridades indianas.

O líder nacionalista hindu do partido Bharatiya Janata (BJP), B.L. Santhosh, disse hoje que Modi (do mesmo partido) iria encontrar-se com soldados feridos, declarando ainda que a visita é um "grande incentivo para a moral dos soldados".

"Ele lidera a partir da frente", referiu Santhosh.

A visita de Modi ocorre após confrontos entre militares indianos e chineses na região de Ladakh (Caxemira), na fronteira com a China, em 15 de junho, que deixou 20 soldados indianos mortos e dezenas de feridos, o pior confronto militar em mais de quatro décadas entre os dois países.

As autoridades indianas dizem que também houve vítimas do lado chinês, mas não houve confirmação de Pequim.

Comandantes militares da Índia e da China reuniram-se na quarta-feira pela terceira vez, numa tentativa de solucionar um conflito que decorre nesta região de Caxemira há mais de um mês, disseram autoridades indianas.

A intenção dos governos dos dois países é diminuir gradualmente as tensões, estando previstos novos encontros entre altas patentes militares, nos próximos dias, para garantir a estabilização e a paz na região.

Na versão das autoridades indianas, o impasse atual começou no início de maio, quando grandes contingentes de soldados chineses entraram no território controlado pela Índia, em três zonas de Ladakh, na região de Caxemira, erguendo tendas.

Segundo o Governo indiano, os soldados chineses ignoraram as repetidas advertências verbais, provocando um conflito que se alastrou ao longo da região, que tem sido alvo de disputa entre os dois países, ao longo de uma fronteira estabelecida após uma guerra entre a Índia e a China, em 1962, que resultou numa trégua instável.

Perante as tensões na fronteira, conhecida como "linha de controlo real", manifestantes indianos estão a pedir um boicote aos produtos chineses, desde os confrontos de 15 de junho.

Em resultado disso, o Governo indiano proibiu, na segunda-feira, 59 aplicações de Internet ligadas à China, incluindo a popular plataforma TikTok, alegando que as suas atividades colocam em risco a soberania, defesa e segurança do país.

Nitin Gadkari, ministro dos Transportes indiano, disse que o seu Governo não permitirá também que empresas chinesas participem em investimentos na região.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório