Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Estados Unidos garantiram "trégua provisória" com talibãs afegãos

Os Estados Unidos garantiram uma trégua de uma semana no Afeganistão, durante conversas com os talibãs, disse hoje o chefe do Pentágono, Mark Esper.

Estados Unidos garantiram "trégua provisória" com talibãs afegãos
Notícias ao Minuto

19:53 - 13/02/20 por Lusa

Mundo Mark Esper

O Presidente afegão, Ashraf Ghani, anunciou na quarta-feira que fora informado pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, de "notáveis progressos" nas negociações com os grupos extremistas talibãs, o que o chefe da diplomacia dos EUA confirmou aos jornalistas, durante uma viagem para participar numa reunião da NATO que decorreu em Bruxelas, na quarta-feira e hoje.

Nessa reunião, Mark Esper confirmou o estabelecimento de uma trégua com os talibãs, sem dizer quando entraria em vigor.

"Os Estados Unidos e os talibãs negociaram uma proposta de redução da violência por sete dias", disse Esper, numa conferência de imprensa.

"Sempre dissemos que a melhor, senão a única, solução para o Afeganistão é um acordo político. Houve progresso nessa frente e em breve teremos mais informações sobre isso, espero", acrescentou o chefe do Pentágono.

Embora Esper não tenha referido uma data para a trégua, uma fonte talibã confirmou que a redução de violência deve começar já na sexta-feira.

"Pensamos que sete dias, neste momento, são suficientes, mas, de qualquer forma, a nossa abordagem a este processo será baseada em condições, repito, em condições", disse Esper.

"Portanto, será um processo contínuo de avaliação à medida que avançarmos, se avançarmos", adiantou o chefe do Pentágono, que recebeu o apoio da NATO nesta manobra diplomática

"Apoiamos os esforços dos Estados Unidos nas negociações com os talibãs", disse o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, à margem da reunião de ministros da Defesa da organização.

"Contudo, os talibãs devem demonstrar vontade e capacidade real de reduzir a violência", alertou Esper.

Washington e os insurgentes talibãs têm mantido negociações, há mais de um ano, procurando terminar um conflito que se tornou o mais longo da história dos Estados Unidos.

Citando autoridades afegãs e norte-americanas, o jornal The New York Times noticiou hoje que o Presidente norte-americano, Donald Trump, concordou condicionalmente com um acordo com os talibãs, para permitir o início da retirada de tropas dos EUA.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório