Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2020
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 19º

Edição

Recuperada cópia roubada de carta de Cristóvão Colombo com 500 anos

O artefacto tinha desaparecido de uma biblioteca italiana há 40 anos.

Recuperada cópia roubada de carta de Cristóvão Colombo com 500 anos

Depois de chegar às Américas, Cristóvão Colombo escreveu uma carta ao rei Fernando de Espanha sobre a sua descoberta, uma carta que seria publicada depois para espalhar as notícias pela Europa.

As autoridades federais do estado norte-americano do Delaware, recuperaram uma cópia de uma carta escrita à mão por Cristóvão Colombo com 500 anos, que tinha desaparecido de uma biblioteca italiana há 40 anos.

Os funcionários do departamento do procurador e os investigadores da Segurança Nacional norte-americana, cuja especialidade é recuperar livros raros ou artefactos históricos, anunciaram a descoberta na passada quarta-feira.

A carta é uma de poucas dezenas autênticas, cópias reimpressas a partir da carta original de Colombo, escrita à mão em espanhol, em abril de 1493 e reproduzida quase de seguida em latim pelas máquinas de impressão de Stephan Plannck. A missiva foi impressa em duas edições em livros pequenos, a primeira abordava o Rei Fernando e a segunda era dirigida ao Rei e à Rainha Isabella.

Esta é a quarta recuperação do género feita nos últimos anos, depois de os investigadores norte-americanos terem sido alertados por um especialista em livros raros de que várias cópias autênticas das cartas de Cristóvão Colombo tinham sido roubadas por toda a Europa sem conhecimento dos bibliotecários. Os investigadores chamam a esta última descoberta 'Carta de Colombo Plannck I' e fala sobre a descoberta das Américas. É a mais rara das quatro.

A carta, avaliada em 1.3 milhões de dólares (cerca de 1.1 milhões de euros), foi encontrada nas mãos de um colecionador privado não identificado e devolvida à Biblioteca Nazionale Marciana, em Veneza. Os investigadores determinaram que o colecionador estava a "agir de boa fé" ao comprar a carta a um vendedor de livros raros nos Estados Unidos em 2003 pois esta não tinha sido dada como desaparecida e entregou-a voluntariamente.

O artefacto histórico está agora a aguardar o regresso a Itália.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório