Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Atleta paralímpica belga morre aos 40 anos por eutanásia

Marieke Vervoort vivia com uma doença degenerativa na coluna vertebral.

Atleta paralímpica belga morre aos 40 anos por eutanásia

A atleta paralímpica belga Marieke Vervoort morreu aos 40 anos por via de eutanásia. A desportista, que ganhou a medalha de ouro em Londres em 2012, vivia com uma doença degenerativa na coluna vertebral que lhe provocava dores constantes, convulsões e paralisia nas pernas.

Num comunicado enviado pela autarquia da sua cidade natal Diest, citado pela CNN, refere que Marieke "respondeu à sua escolha na terça-feira à noite". A eutanásia é legal na Bélgica e o pedido já tinha sido tratado em 2008 quando a mulher recebeu a aprovação para a morte assistida de três médicos diferentes.

Depois disso a atleta ainda conquistou as medalhas de ouro e prata nos Jogos Paralímpicos de Londres em 2012 e no Rio de Janeiro em 2016, a correr em cadeira de rodas. 

Em entrevista à CNN em 2016, Marieke  explicou que assim "já não temia a morte". "Quando se tornar insuportável tenho a minha vida nas mãos", disse.

A atleta tinha-se reformado do desporto em 2016 e desde então já tinha admitido a alguns meios de comunicação que se tinha vindo a tornar "demasiado difícil para o corpo".

À parte de alguns países a eutanásia ainda é ilegal na maior parte do mundo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório