Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Vídeo mostra adeus entre Xanana e o antigo presidente indonésio Habibie

O ex-Presidente timorense Xanana Gusmão visitou o Presidente indonésio que permitiu o referendo de independência do território, antes da sua morte na quarta-feira, um momento registado num vídeo a circular nas redes sociais.

O vídeo mostra Xanana Gusmão, que se tornou Presidente de Timor Leste depois de o país ter alcançado a independência em 1999, a visitar Bacharuddin Jusuf Habibie no hospital em Jacarta e a beijá-lo na testa.

Xanana Gusmão, aparentemente emocionado, fala baixinho com Habibie antes de beijá-lo na testa e Habibie estende a mão e abraça Gusmão.

O momento entre os antigos líderes ocorre apenas algumas semanas após o 20.º aniversário do referendo que determinou a independência de Timor-Leste.

Habibie tornou-se Presidente da Indonésia em 1998, substituindo o general Suharto, que governou o país de maioria muçulmana mais populoso do mundo durante 32 anos.

Apesar de só ter tido o poder por apenas 17 meses, concordou com o referendo para o povo da ex-colónia portuguesa de Timor-Leste, que havia sido anexada em 1976 após uma invasão pelas tropas indonésias em dezembro de 1975.

Habibie, de 83 anos, morreu na quarta-feira no hospital militar de Gatot Subroto, em Jacarta, onde estava em tratamento por problemas cardíacos desde 1 de setembro.

Após a sua morte, Xanana Gusmão enviou uma coroa de flores em homenagem ao ex-Presidente, chamando Habibie de "irmão mais velho" e dizendo: "Os timorenses lembrá-lo-ão para sempre".

O funeral do ex-Presidente indonésio Bacharuddin Jusuf Habibie realizou-se na quinta-feira num funeral de Estado e com honras militares.

Milhares de pessoas estiveram nas ruas da capital, Jacarta, para assistir ao cortejo fúnebre do antigo Presidente da Indonésia até ao Cemitério dos Heróis Nacionais de Kalibata.

O Presidente indonésio, Joko Widodo, liderou a cerimónia fúnebre, que contou com a participação de mais de 700 políticos, funcionários do Governo, diplomatas estrangeiros e figuras públicas, incluindo os ex-Presidentes Megawati Soekarnoputri e Susilo Bambang Yudhoyono.

O Governo timorense considerou que Habibie foi uma "parte fundamental" da história de Timor-Leste ao permitir a realização do referendo que levou à independência do país.

Numa nota de pesar, aprovada numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros, o executivo timorense elogiou a "muito distinta capacidade diplomática" de Habibie e recorda que o ex-Presidente indonésio enviou um pedido ao então secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, em 27 de janeiro de 1999, permitindo a realização de um referendo em Timor-Leste, "através do qual se viabilizou o exercício do direito de autodeterminação do povo timorense que, por larga maioria, decidiu pela independência" do país.

Na nota, o Governo timorense manifestou "grande pesar" pela morte de Habibie e apresentou as suas "sentidas condolências" à família do ex-chefe de Estado, "associando-se à sua dor", num momento de "grande consternação para o povo da Indonésia".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório