Meteorologia

  • 22 JULHO 2019
Tempo
28º
MIN 21º MÁX 33º

Edição

Visita de comissária marca o início de "relação de cooperação" com a ONU

O Presidente venezuelano afirmou que a visita ao país da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, marca o início de um novo tipo de relações entre a Venezuela e a ONU.

Visita de comissária marca o início de "relação de cooperação" com a ONU

"Hoje [sexta-feira] com esta visita de Michelle Bachelet demos um primeiro passo de aproximação entre o Estado venezuelano, da sociedade venezuelana, para uma relação fluída, de cooperação, pelos direitos humanos dos venezuelanos e venezuelanas, e se, nesse sentido, se avançar, esta visita terá sido um sucesso para a Venezuela e para o sistema de Direitos Humanos", disse Nicolás Maduro, na sexta-feira à noite.

Nicolás Maduro falava aos jornalistas, no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas, ao finalizar o encontro com a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

"Haverá sempre critérios diferentes, sempre os há em todos os países, mas eu disse-lhe que pode contar comigo, como Presidente da República, Chefe de Estado e de Governo (...) para tomar com a seriedade as suas sugestões , recomendações e propostas para que na Venezuela haja um sistema de direitos humanos cada vez mais profundo, cada vez melhor, que proteja a família, a comunidade, o povo, que as instituições sejam protegidas", frisou.

Maduro referiu ainda que esta nova aproximação serve "para levar a julgamento quem violar os Direitos Humanos, na instância que for, seja quem for".

Por outro lado explicou que a ex-presidente do Chile teve uma agenda intensa nos três dias de visita a Caracas.

"Esteve com plena liberdade para reunir-se com todos os setores sociais, políticos do país, institucionais, para ouvir todas as situações, todas as opiniões, e depois de ter conversado quase duas horas com Michelle Bachelet, creio que foi uma boa visita", disse.

Nicolás Maduro frisou ainda que Bachelet está em Caracas

Bachelet chegou na quarta-feira a Caracas, convidada por Nicolás Maduro, e reuniu-se com representantes do Governo venezuelano e da oposição. Também com várias Organizações Não Governamentais, líderes sindicais, representantes dos professores, profissionais da saúde e familiares dos presos políticos venezuelanos.

Antes de deixar Venezuela, Michelle Bachelet fará uma declaração no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía (norte de Caracas), em que fará o balanço das várias reuniões que manteve durante a visita à Venezuela.

Fontes não oficiais dão conta de que a Alta-comissária deixará uma equipa técnica especializada na Venezuela, que continuará a avaliar a situação no país por um período de três a seis meses e que a manterá atualizada sobre a crise vigente no país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório