Meteorologia

  • 19 DEZEMBRO 2018
Tempo
MIN 7º MÁX 11º

Edição

Advogado de defesa de cristã condenada por blasfémia fugiu do Paquistão

O advogado da mulher cristã absolvida das acusações de blasfémia após passar oito anos no corredor da morte numa prisão paquistanesa fugiu do país, temendo pela sua segurança, disse hoje o seu irmão.

Advogado de defesa de cristã condenada por blasfémia fugiu do Paquistão
Notícias ao Minuto

21:44 - 03/11/18 por Lusa

Mundo Saiful Malook

James Masih disse que o advogado de Asia Bibi, Saiful Malook, deixou o Paquistão, sem fornecer mais detalhes. O telefone de Malook foi desligado.

O Supremo Tribunal do Paquistão absolveu Bibi na quarta-feira e ordenou a sua libertação, enfurecendo os islamitas de linha dura que exigiram a sua execução em protestos por todo o país.

O governo chegou a acordo com os islamitas para proibir Bibi de viajar enquanto o caso é revisto. Em troca os islamitas pararam os protestos que levaram ao bloqueio de estradas e deixaram em suspenso algumas regiões do país.

Malook disse no início da semana que iria deixar o Paquistão porque os seguidores do clérigo de linha dura Khadim Hussain Rizvi ameaçaram matá-lo e aos juízes que absolveram Bibi.

O jornal italiano Corriere della Sera avançou que Malook passou por Roma a caminho de Amesterdão e que daria uma conferência de imprensa naquela cidade na próxima semana antes de se instalar em Londres.

A blasfémia contra o Islão é punida com a morte no Paquistão e tem havido linchamentos causados apenas por boatos.

Salman Taseer, o governador da província do Punjab, foi morto por um dos seus guardas em 2011 por defender Bibi e criticar o mau uso da lei. O assassino, Mumtaz Qadri, foi enforcado pelo crime, mas mais tarde foi venerado pelos religiosos de linha dura como mártir e recebe milhares de visitantes no santuário que lhe é dedicado, perto de Islamabad.

Malook fez parte da acusação no julgamento de Qadri.

Asia Bibi, mãe de cinco filhos, foi acusada de blasfémia em 2009, após ter alegadamente insultado o profeta Maomé durante uma discussão com um grupo de mulheres com quem trabalhava.

Em novembro de 2010, um tribunal paquistanês decretou a pena capital, mas a sentença só foi confirmada quatro anos depois pelo Supremo Tribunal de Lahore, capital da província de Punjab, onde ocorreu o incidente.

O Supremo Tribunal do Paquistão não é conhecido por reverter as suas decisões, mas as revisões dos tribunais geralmente levam anos, pelo que o calvário de Bibi pode estar longe do fim.

A família de Bibi esperava que esta fosse libertada na noite de quinta-feira. O marido, Ashiq Masih, regresso do Reino Unido com os filhos em meados de outubro e aguardava sua libertação para que pudessem sair do Paquistão. Embora a família não tenha divulgado o seu destino, França e Espanha ofereceram asilo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório