Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2019
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

"Há um mundo de dor que me chega diariamente ao consultório"

Diana Gaspar é psicóloga e editou recentemente o livro 'Atreve-te a mudar’. Em declarações ao Notícias ao Minuto confessa o que a motivou a escrever o livro que o convida a dar o passo rumo à mudança.

"Há um mundo de dor que me chega diariamente ao consultório"

Porque é que é tão difícil mudar, nas relações pessoais, na nossa vida profissional, nas rotinas do dia a dia? Este foi o ponto de partida de Diana Gaspar para trazer a público o livro 'Atreve-te a mudar’. 

Em declarações ao Notícias ao Minuto, a psicóloga confessa o que a motivou a escrever o livro que o convida a dar o passo rumo à mudança: o sofrimento das pessoas que diariamente chegam ao seu consultório. 

Neste livro "simples", a autora pretende levar os leitores a questionar "os seus verdadeiros desejos de mudança", convidando-os a "refletir sobre aqueles que têm sido os maiores entraves ou dificuldades em mudanças desejadas mas ainda não conquistadas". 

Como descreveria, de forma sucinta, o seu mais recente livro 'Atreve-te a mudar’?

É um livro simples, que tem a intenção de fazer questionar o leitor sobre os seus verdadeiros desejos de mudança, que o convida a refletir sobre aqueles que têm sido os maiores entraves ou dificuldades em mudanças desejadas mas ainda não conquistadas, e que o convida a construir um caminho de mudança, tendo em conta a forma como se sente na sua própria vida. É um livro com exercícios práticos, simples e simultaneamente profundos. Trata-se de um livro que procura ajudar o leitor a viver a vida que deseja com um sentido e um propósito.

Trata-se de um livro que procura ajudar o leitor a viver a vida que deseja com um sentido e um propósito

Pela sua experiência profissional, tem percebido que os pacientes que a procuram têm dificuldade em dar o passo rumo à mudança?

Todos nós queremos mudar alguma coisa na nossa vida. No entanto, alguns de nós acreditam que não o conseguem fazer ou porque já o tentaram fazer antes, ou porque sentem que não são capazes, ou por uma série de entraves que, às vezes, nem percebem bem quais são. Acredito que alguém que procura ajuda já está a dar o primeiro passo para essa mudança acontecer porque está a mostrar a si próprio que acredita que isso é possível. Assim sendo, aqueles que me procuram querem mudar, mas muitas vezes não sabem como. No entanto, mudar significa agir e essa é a primeira dificuldade: agir.

Acredito que alguém que procura ajuda já está a dar o primeiro passo

Quais são os principais obstáculos à mudança?

A falta de ação, isto é, pensamos em mudar mas não fazemos nada de concreto para a realizar; acreditar que não se é capaz; o medo do que os outros possam pensar sobre a mudança em si ou sobre a falta de êxito caso ela não aconteça, uma voz interior tóxica e destrutiva, experiências anteriores interpretadas como fracassos, a pressa da mudança com a ausência de paciência para o process, enfim, há muitos…

Quais as estratégias que propõe no livro para mudar?

Para isso têm de ler o livro [risos]. Mais do que estratégias convido o leitor a refletir sobre o sítio onde está, como se sente nesse sítio e o que quer mudar em função de não se sentir bem como está. Com isto é convidado a construir um caminho seu, de acordo com o que quer, com o que faz sentido para si e aqui sim, partilho algumas estratégias para o ajudar neste caminho e neste processo de mudança.

O livro está estruturado como se de um caminho se tratasse

De que forma está organizado o livro? O que podem os leitores encontrar?

Acredito que podem encontrar o que os tem impedido de mudar, por um lado, e encontrando, por outro, um momento de reflexão sobre o seu estado atual e o que podem fazer para mudar esse estado. O livro está estruturado como se de um caminho se tratasse. Começamos por falar sobre a mudança em si e do seu significado, o que tem impedido o leitor de mudar e o que precisa para construir a sua mudança em função das suas necessidades e da sua construção e crescimento enquanto pessoa.

Há um mundo de dor que me chega diariamente ao consultório e às minhas redes sociais 

O que a motivou a escrever este livro?

As centenas de pessoas que vejo sofrer por acreditarem que não conseguem mudar. Há um mundo de dor que me chega diariamente ao consultório e às minhas redes sociais que sofre imenso. Foram a minha motivação e é para eles que construí este livro.

A tristeza é uma emoção tal como a alegria, e acredito que essa emoção lhes traz uma mensagem sobre a forma como estão a interpretar o mundo

Que mensagem deixaria às pessoas que se sentem tristes e desmotivadas?

A tristeza é uma emoção tal como a alegria, e acredito que essa emoção lhes traz uma mensagem sobre a forma como estão a interpretar o mundo, os outros, a sua história e a si mesmas. Convido-as a questionar a sua tristeza, a descodificar a sua mensagem aproveitando essa mesma tristeza como uma alavanca para a mudança acontecer.

Acredito que a vida é uma experiência única que deve ser vivida da melhor forma possível, e que só cada um de nós pode mudar o significado da sua história e da sua tristeza, dor ou a sua falta de vontade seja para o que for.

Notícias ao MinutoO livro de Diana Gaspar, com a chancela da Manuscrito, convida-o a mudar © Manuscrito

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório