Meteorologia

  • 08 ABRIL 2020
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 20º

Edição

Trabalhadores da Mitsubishi Fuso concentram-se em protesto laboral

Os trabalhadores da Mitsubishi Fuso vão concentrar-se hoje à porta da fábrica no Tramagal, em protesto contra a alegada "tentativa da administração em impor-lhes um horário de trabalho que põe em causa os seus direitos fundamentais".

Trabalhadores da Mitsubishi Fuso concentram-se em protesto laboral
Notícias ao Minuto

06:42 - 26/01/18 por Lusa

Economia Abrantes

Esta ação, que vai decorrer pela terceira sexta-feira consecutiva na empresa instalada no concelho de Abrantes, distrito de Santarém, segundo um comunicado da União dos Sindicatos de Santarém (USS), tem como objetivo "mostrar o descontentamento dos trabalhadores contra a desregulamentação do horário de trabalho que está a ser imposto pela administração" da empresa, que, afirmam, "fecha a porta à sexta-feira aos colaboradores que não aderiram ao banco de horas".

Em declarações à Lusa, Rui Aldeano, dirigente da USS, afeto à CGTP, disse que o que está em causa é um "banco de horas invertido", com os trabalhadores que não aderiram ao Mecanismo de Ajustamento ao Planeamento da Produção (MAPP), que estimou em cerca de seis dezenas, num universo de 450 trabalhadores, a "verem ser-lhes vedada a entrada" na fábrica.

"Em janeiro, todas as sextas-feiras, é dia para dar para o MAPP e os trabalhadores ficam em casa, sendo chamados pela empresa quando esta bem entender, como se fosse um banco de horas. Mas estes trabalhadores não aderiram e estão no seu direito, pelo que continuam a apresentar-se à porta da empresa para trabalhar, tal como está no seu contrato", afirmou.

Segundo Rui Aldeano, "o caso está entregue à Autoridade para as Condições no Trabalho (ACT), a autoridade competente nestes assuntos", tendo acrescentado que a concentração de sexta-feira visa "chamar a atenção para este problema".

A iniciativa é do SITE/CSRA - Sindicato dos Trabalhadores das Industrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Centro Sul e Regiões Autónomas, afeto à CGTP.

A fábrica no Tramagal contava no final de 2017 com 450 colaboradores.

Contactada pela Lusa, a administração da empresa optou por não prestar declarações.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório