Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 18º

Edição

Bruxelas anuncia contrato de cabo de fibra ótica entre Portugal e Brasil

Um grupo de 11 redes de investigação e educação europeias e latino-americanas assinou hoje um acordo para a construção do cabo de fibra ótica submarino "Ellalink" no Atlântico, que ligará Europa e América Latina através de Portugal e Brasil.

Bruxelas anuncia contrato de cabo de fibra ótica entre Portugal e Brasil
Notícias ao Minuto

14:50 - 13/08/18 por Lusa

Economia BELLA

A Comissão Europeia, principal investidor do consórcio BELLA (sigla em inglês para "Ligando Europa e América Latina"), anunciou hoje a assinatura do acordo contratual entre as plataformas que constituem o consórcio para a construção do cabo ótico submarino que deverá estar operacional dentro de dois anos, em 2020.

O executivo comunitário sublinha que esta "nova autoestrada de dados digitais", que garantirá "uma elevada capacidade de transmissão", começará a ser construída nos próximos meses, e ligará Portugal e Brasil -- designadamente Sines e Fortaleza --, com planos para estender a sua conectividade tanto dentro da União Europeia como na América Latina, com vista à criação de um espaço comum de investigação entre ambos os continentes, um objetivo já traçado na cimeira UE-Brasil celebrada em 2014.

Bruxelas aponta que o total de recursos mobilizados para este projeto é na ordem dos 53 milhões de euros, contribuindo a Comissão Europeia com 26,5 milhões, através de fundos do programa científico da UE, o "Horizonte 2020", do programa "Copérnico" e do instrumento regional de Desenvolvimento e Cooperação, sendo os restantes assegurados pelos restantes membros do consórcio, do Brasil, Chile, Colômbia, Equador, França, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal.

Em outubro passado, por ocasião da assinatura, em Sines, do contrato para a instalação da estação de entrada na Europa do cabo submarino de comunicações, o diretor comercial da "Ellalink", Jesús Bernad, apontou que a ideia é "converter Sines num 'hub' de cabos submarinos".

O mesmo responsável explicou que, além de o cabo passar a fazer uma ligação direta, mais curta em distância, é um equipamento de "última geração", com "uma capacidade inicial de 50 terabytes, podendo chegar [no futuro] a 72 terabytes".

A nova conexão de mais de 10 mil quilómetros vai ainda permitir, segundo divulgou num comunicado enviado à agência Lusa a AICEP Global Parques, "a redução de preço do serviço de internet" e "dará maior segurança na comunicação direta entre a América Latina e a Europa".

O cabo submarino vai ligar Sines, no distrito de Setúbal, em Portugal, a Fortaleza, no Brasil, e, posteriormente, "numa segunda fase, Fortaleza a São Paulo".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório