Meteorologia

  • 24 JUNHO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

Espetáculo viaja pela crise académica, da história oficial à subjetiva

O encenador Ricardo Correia apresenta, entre quinta-feira e sábado, em Coimbra, um espetáculo que aborda a crise académica de 1969, num percurso performativo que trabalha entre perspetivas, da história oficial à subjetiva.

Espetáculo viaja pela crise académica, da história oficial à subjetiva
Notícias ao Minuto

11:55 - 12/06/19 por Lusa

Cultura Coimbra

Nos espaços do Convento São Francisco, o espetáculo 'Crise de 69 - O Ano em que sonhámos perigosamente' propõe uma espécie de visita guiada por uma linha de tempo que começa nos dias de hoje e que vai até 1969, como "quem procura o começo de um filme e faz um 'rewind' numa cassete VHS", contou à agência Lusa o encenador.

"Vamos ativando essas linhas de tempo históricos, mas também cruzando com a linha subjetiva de cada um dos atores e também com a linha histórica do próprio Convento", explicou Ricardo Correia.

Chegando a 1969, o espetáculo cruza documentos, testemunhos de quem participou na crise e as diferentes perspetivas de três historiadores de gerações diferentes - Manuela Cruzeiro, Rui Bebiano e Miguel Cardina.

Para lá da história oficial, interessou também ao encenador explorar as disputas de memórias em torno da crise, que ficou visível aquando da celebração, este ano, dos 50 anos do acontecimento.

"Há disputas na forma como cada um se vê na relação com estes acontecimentos. Há uma construção subjetiva de cada um e isso permite-nos sair da linha temporal e do discurso oficial e chegar a uma coisa mais próxima da história oral", vincou.

Nesse contexto, o espetáculo vai "à procura do que ficou por dizer", do que "está nas entrelinhas".

Se ao início o espetáculo faz um 'rewind' na cassete, no final, haverá uma espécie de 'fast forward', com os atores a saltarem para a atualidade e a questionarem o que se pode fazer com a crise académica que não seja apenas uma celebração.

O espetáculo é uma criação de Ricardo Correia, em colaboração com Sofia Coelho e Joana Corker, numa produção da Casa da Esquina, promovida pela Câmara Municipal de Coimbra.

As sessões decorrem na quinta-feira às 10h00 e às 15h00, na sexta-feira às 15h00 e às 21h30, e no sábado às 15h00.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório