Meteorologia

  • 24 ABRIL 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 24º

Agências europeias e dos EUA desmantelam grupo russo de cibercrime BlockBit

Uma operação conjunta de agências dos EUA e do Reino Unido conseguiu desmantelar as infraestruturas essenciais do grupo de cibercrime LockBit, com sede na Rússia, tendo detido quatro dos seus elementos.

Agências europeias e dos EUA desmantelam grupo russo de cibercrime BlockBit
Notícias ao Minuto

19:03 - 20/02/24 por Lusa

Tech Cibercrime

A operação foi conduzida pelo FBI e pela Agência Nacional de Crime do Reino Unido (NCA), e teve a cooperação da Europol, permitindo a detenção de dois elementos na Polónia e outros dois que operavam nos Estados Unidos.

Este grupo de cibercrime tinha atingido vários milhares de vítimas em todo o mundo, tendo recebido mais de 100 milhões de euros em pagamentos de resgate, ao longo dos seus quatro anos de existência.

Na operação hoje concretizada, considerada uma das mais relevantes contra o cibercrime, foram apreendidas cerca de 200 contas de criptomoedas.

"Os Estados Unidos não tolerarão tentativas de extorsão e roubo dos nossos cidadãos e instituições", disse o vice-secretário do Tesouro, Wally Adeyemo, reagindo ao resultado desta operação.

"Conseguimos 'hackear' os 'hackers'", disse Graeme Biggar, diretor-geral da NCA, numa conferência de imprensa em Londres, assegurando que, a partir de agora, "o LockBit ficou paralisado".

"Hoje, virámos o jogo contra esses cibercriminosos", disse Philip Sellinger, principal procurador federal de Nova Jersey, numa outra conferência de imprensa, nos Estados Unidos.

As autoridades dos Estados Unidos denunciam que a Rússia continua a oferecer um porto seguro para os cibercriminosos, onde grupos como o LockBit pode lançar os seus ataques de 'ransomware' -- uma forma de vírus informático que afeta computadores de várias formas, induzindo as pessoas a abrir ficheiros em mensagens, que parecem ser legítimos e obrigando depois organizações a pagar resgates para desbloquear sistemas.

As agências europeias e norte-americanas disseram que também apreenderam servidores que o grupo usava para organizar e transferir dados das vítimas e obtiveram acesso a quase 1.000 ferramentas de pirataria informática.

O LockBit - que opera desde 2019, com base na Rússia - tem sido o grupo de 'ransomware' mais prolífico nos últimos dois anos, tendo sido responsável por 23% dos quase 4.000 ataques globais no ano passado.

Nestes ataques, os piratas informáticos divulgaram dados roubados de vítimas para extorquir pagamentos.

Leia Também: Aumentam pedidos de apoio por vítimas de cibercrime e violência digital

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório