Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2020
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Tecnológicas unem-se para impedir interferências nas eleições dos EUA

O YouTube removerá qualquer vídeo que promova interferência externa.

Tecnológicas unem-se para impedir interferências nas eleições dos EUA

Nas eleições presidenciais dos EUA de 2016 foi atribuído às plataformas digitais alguma dose de culpa pela quantidade de desinformação e ‘fake news’ que resultou de interferência de grupos organizados. Agora, as empresas tecnológicas não parecem querer repetir os mesmos erros e anunciaram uma iniciativa conjunta.

Desta iniciativa fazem parte o Facebook, a Google, o Twitter, a Microsoft, o Reddit e a Wikimedia Foundation, que referem discutir “preparações para as próximas convenções e planeamento relacionados com os resultados das eleições”. Cada uma das empresas terá o seu método de atuação e medidas mas, entre as mais eficaz, encontrar-se-á certamente as do YouTube.

A plataforma de vídeos da Google anunciou que removerá qualquer vídeo que interfira com as eleições. Isto inclui vídeos que incluam métodos para dificultar o processo de voto de outras pessoas, promovam interferência exterior ou até contenham dados sobre candidatos obtidos por via de ataques informáticos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório