Meteorologia

  • 13 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

"As pessoas têm de ter no salário resultado de economia que cresce 2,7%"

A deputada do Bloco de Esquerda reagiu aos dados do INE que atestam um crescimento da economia portuguesa de 2,7% no ano passado, pedindo que este crescimento se reflita na vida dos cidadãos. "As pessoas têm de chegar ao final do mês e ter no seu salário o resultado de uma economia que cresce a 2,7%", disse, deixando ainda um recado ao Governo.

"As pessoas têm de ter no salário resultado de economia que cresce 2,7%"
Notícias ao Minuto

12:36 - 14/02/18 por Tiago Miguel Simões 

Política Mariana Mortágua

A deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua reagiu aos dados do INE que dão conta de um crescimento de 2,7% da economia portuguesa em 2017. Um crescimento superior ao previsto pelo Governo.

“Sempre dissemos que a austeridade era uma má política económica, sempre lutámos por esta alteração de política. E ela resulta. Há mais investimento, há mais emprego, há mais consumo, porque há mais rendimentos porque eles foram devolvidos numa mudança de política económica e nós sempre o soubemos. Soubemos até, contra algum ceticismo do Governo, que continuava, como continua, a não querer ir tão longe na devolução de rendimentos, e reparem que é também por isso, que apesar de o Governo prever um crescimento de 1,8%, a economia cresce a 2,7%, ultrapassando até as expetativas do próprio Governo”, afirmou Mariana Mortágua, em declarações aos jornalistas.

Mortágua quer, no entanto, que este crescimento seja sentido no dia a dia dos cidadãos e não apenas no papel. “Os dados hoje dizem-nos que temos de ir mais longe. As pessoas têm de ir ao hospital e ver o resultado de uma economia que cresce a 2,7%. As pessoas têm de chegar ao final do mês e ter no seu salário o resultado de uma economia que cresce a 2,7%. E é só essa política de devolução de rendimentos, de devolução de direitos que pode fazer com que este crescimento seja mais forte, mais consolidado e que continue no futuro”, defendeu, acrescentando que “o crescimento só é sustentável se for assente em bons salários, em emprego estável, em serviços públicos e qualidade de vida".

"É por isso que temos de nos empenhar, não só em garantir as condições de vida e os direitos das pessoas, mas também porque sabemos que é isso que causa mais crescimento no futuro e melhores contas públicas”, fez sobressair a bloquista.

Em jeito de conclusão a deputada reiterou que “estes dados são uma prova de que a direita estava errada, mas devem também ser uma prova de alerta para o Governo que tem de ir mais longe nas suas políticas de devolução de rendimentos e de proteção do trabalho e de direitos laborais, porque já se provou que dá resultado. E que os resultados são bons. Por isso, temos de reclamar os resultados como consequência de alteração da política económica”, disse.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório