Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

"Mulheres devem estar em casa". Marisa Matias atira-se à extrema-direita

A eurodeputada portuguesa não gostou do que ouviu no Parlamento Europeu e desabafou com os seus seguidores nas redes sociais.

"Mulheres devem estar em casa". Marisa Matias atira-se à extrema-direita
Notícias ao Minuto

10:20 - 14/11/17 por Patrícia Martins Carvalho

Política Parlamento Europeu

O debate plenário realizado ontem, segunda-feira, no Parlamento Europeu, deixou Marisa Matias revoltada com o que ouviu em Estrasburgo.

O tema era a coesão e os desafios demográficos, mas o cerne da questão acabou por ser o “sexismo” demonstrado por alguns elementos da bancada parlamentar da extrema-direita, facto a que a eurodeputada do Bloco de Esquerda não conseguiu ficar indiferente.

Na sua página do Facebook, Marisa Matias começou por dizer que a “extrema-direita criticou o debate dos desafios demográficos com o argumento de que nada funcionará enquanto as mulheres não voltarem para casa”.

Face a tais comentários, a eurodeputada portuguesa acusou a extrema-direita de ver nas mulheres que trabalham o “verdadeiro problema”.

“Este homem polaco tem mulher, não sei se tem filhos e filhas, mas para ele é normal continuar a dizer que as mulheres, sendo menos inteligentes, devem ficar em casa a ter filhos. Não servem para mais nada. Foi para isso que nasceram”, escreveu.

Nesta senda, Marisa Matias garantiu que o que está em causa “não é a igualdade de acesso, nem os direitos”, mas sim o “sexismo puro e duro”.

“É arrogância e é ofender mais do que meio mundo (sim, muito mais do que meio mundo pensa de maneira diferente”, concluiu.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório