Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Bloco confronta Governo na AR sobre supressões nos transportes públicos

O BE vai pedir respostas ao Governo na sexta-feira, no parlamento, sobre "as dezenas de supressões nos transportes públicos" urbanos e suburbanos, criticando a falta de investimento e o incumprimento de anúncios já feitos pelo executivo.

Bloco confronta Governo na AR sobre supressões nos transportes públicos
Notícias ao Minuto

17:58 - 30/05/19 por Lusa

Política Parlamento

O BE agendou para sexta-feira, na Assembleia da República, um debate de urgência sobre "supressões nos transportes públicos urbanos e suburbanos", tendo fonte da secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares adiantado à agência Lusa que, pelo Governo, estarão presentes, o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

"Queremos confrontar o Governo e o Governo tem que dar respostas relativamente às supressões que tem havido nos vários transportes públicos, sobretudo na zona urbana de Lisboa e um dos casos mais graves tem sido o caso da Soflusa, com dezenas de supressões", adiantou à agência Lusa a deputada do BE Joana Mortágua.

Só na segunda-feira, exemplificou Joana Mortágua, "foram dezenas de supressões e muitas delas concentradas em hora de ponta", considerando que é algo que "está a atingir níveis dramáticos para a vida daquela população", dando ainda o exemplo das supressões na linha de Sintra, da CP, nos últimos 15 dias.

"Torna-se evidente que há aqui dois problemas. Por um lado, deixou-se arrastar, durante demasiado tempo, a falta de investimento que havia nas empresas de transportes públicos e nós sabemos que o Governo do PSD e do CDS-PP as deixou no osso, mas este Governo demorou muito tempo em resolver os problemas", criticou.

A deputada do BE questiona assim o porquê de, "havendo necessidade de investimento, e essa necessidade sendo conhecida desde o início do Governo", só agora se começar "a fazer qualquer coisa", ainda que apenas com anúncios e sem nenhuma resposta imediata.

"A segunda coisa é relativamente aos passes e aumento de frequência de passageiros com a redução do preço e aumento da procura dos passes. Uma coisa que era expectável, esperável, previsível e que está a criar o caos, não apenas nestes transportes que estão com supressões", condenou.

Neste caso, Joana Mortágua dá o exemplo dos TST "em que a resposta rodoviária não está de maneira nenhuma a compensar o aumento dos passes", havendo "mais pessoas a quererem apanhar o autocarro e não há autocarro para apanhar".

"O Governo tem todos os instrumentos possíveis para tratar disto, não é falta de legislação, não é falta de proposta e não é falta de votações propostas pelo Bloco de Esquerda e por outros partidos. É falta de vontade do Governo relativamente a anúncios que, ainda por cima, foram feitos e não foram cumpridos", criticou.

A deputada bloquista aproveitou para lembrar que o primeiro-ministro, António Costa, "disse que ia haver um reforço de resposta" nos transportes públicos.

"O problema é que, até agora, essa promessa não passa disso e nós queremos que ela se transforme em realidade", atirou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório