Efetuadas 44 buscas no âmbito de rede que assaltava caixas multibanco

A operação que culminou hoje com a detenção de 17 pessoas por furtos a caixas de multibanco, com recurso a explosões, envolveu 44 buscas domiciliárias, informou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

© iStock
País Procuradoria

Segundo a PGDL, os detidos serão apresentados a primeiro interrogatório judicial na quarta-feira à tarde, na Secção de Instrução Criminal de Sintra.

PUB

São suspeitos de integrarem uma associação criminosa que se dedica, desde pelo menos 2014, à pratica de furtos a terminais de ATM, com recurso a explosões, provocando danos de montante elevado nas estruturas que acolhem esses terminais, e a posterior branqueamento de capitais.

Entretanto, a Polícia Judiciária revelou que a organização criminosa agora desmantelada operava a partir da Grande Lisboa e península de Setúbal.

Segundo um comunicado da Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo (UNCT) da PJ, no decurso da operação foram detidos 17 suspeitos de diversas nacionalidades, com idades entre os 22 e os 61 anos, alguns com antecedentes ligados à criminalidade violenta.

Na operação "Caixa Automática" foram igualmente apreendidos "relevantes elementos de prova, várias viaturas automóveis, motociclos e inúmeros objetos produto do crime", acrescentou a PJ.

Os detidos vão hoje ser presentes a primeiro interrogatório judicial para a aplicação da medida de coação tida por conveniente junto do Tribunal de Instrução Criminal.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS