Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2018
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

Associação pede compromisso dos partidos para salvar a ferrovia

A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento do Transporte Ferroviário está preocupada com a forma como o Ferrovia 2030 está a ser elaborado e pediu o compromisso dos partidos políticos num plano a 20 anos para salvar a ferrovia portuguesa.

Associação pede compromisso dos partidos para salvar a ferrovia
Notícias ao Minuto

18:24 - 14/09/18 por Lusa

País Ferrovia 2030

Em comunicado enviado hoje, a ADFERSIT - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento do Transporte Ferroviário e Sistemas Integrados de Transporte considerou que o Plano Ferrovia 2020 "infelizmente, ficou aquém no que diz respeito ao investimento", não alterou "significativamente as características da rede", sendo "apenas um programa de investimentos de substituição".

Numa altura em que o Governo já prepara os investimentos para 2030, a associação referiu que "vê com grande preocupação a elaboração do Programa 2030 que, desejavelmente, deverá seguir um rumo bem diferente do Programa 2020", assumindo "a realização de projetos que permitirão a Portugal integrar as redes globais ao nível europeu", tendo em conta a interoperabilidade total das redes.

"É tempo, e torna-se imperioso, traçar um plano a 20 anos que comprometa todos os partidos políticos e obrigue à sua execução, pois é esse o rumo que Portugal precisa e os portugueses merecem", escreveu a associação.

"Em vez de se perder tempo a discutir as referidas obras, mascaradas muitas vezes em 'meras lutas de carácter partidário', deveríamos assumir o compromisso de, anualmente, cabimentar verbas que, em conjunto com os apoios europeus, permitissem ir modernizando a Rede Ferroviária Nacional, à semelhança do que foi feito em Espanha", acrescentou.

Nas contas da associação, neste "plano a 20 anos, o esforço orçamental deveria rondar os 100 milhões de euros anuais", apenas para assegurar as ligações de Portugal às redes globais, de forma programada.

Em relação às prioridades, a ADFERSIT até considera que são razoavelmente consensuais.

Na sua perspetiva, o Programa 2030 deve dar prioridade ao corredor internacional Norte - Aveiro/Salamanca, "vital para o transporte de mercadorias", ao corredor internacional Sul - Lisboa/Caia, relativamente ao qual o Plano 2020 "deixa grandes dúvidas", uma vez que "apenas existirá plataforma de via dupla até Évora", e o eixo Norte-Sul Valença/Faro, considerado "fundamental para o futuro da ferrovia nacional".

"Será indispensável que esse programa nos permita evoluir para uma rede ferroviária do século XXI, que promova a competitividade externa e a coesão interna do país, não só projetando a faixa atlântica e a integração com as futuras redes ferroviárias ibéricas e europeias, mas, simultaneamente, permitindo a rápida e definitiva migração para o modo elétrico, melhorando o desempenho ambiental do setor dos transportes", concluiu.

A ADFERSIT - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento do Transporte Ferroviário e Sistemas Integrados de Transporte procura discutir as melhores soluções técnicas para os problemas existentes no setor ferroviário.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório