Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2017
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Tiroteio em favela assusta moradores do Rio de Janeiro

Polícia desaconselha passagem pela favela da Rocinha.

Notícias ao Minuto

18:49 - 17/09/17 por Notícias Ao Minuto com Lusa

Mundo Brasil

Grupos de traficantes rivais envolveram-se, este domingo, num tiroteio na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.

Os tiros têm sido ouvidos desde o início da manhã e terão sido motivados por uma disputa por locais para a venda de droga.

Nas redes sociais, vários habitantes locais têm partilhado vídeos e fotos dos momentos de tensão que se vivem naquela favela brasileira. O som dos tiros é audível.

Até ao momento, há o registo oficial de um morto. Trata-se de um jovem de 25 anos, com antecedentes criminais, que os pais dizem ter sido vítima de uma bala perdida.

Um vídeo partilhado por um morador mostra um grupo a roubar um carro, de onde obriga os ocupantes a sair. Depois disso, inicia a marcha por uma das ruas da Rocinha.

Nas redes sociais, muitos dos 70 mil habitantes da comunidade publicaram vídeos nos quais é possível ouvir o som dos disparos e ver homens armados que correm pelas ruas.

Diversos helicópteros das forças da ordem sobrevoam São Conrado, no sopé da Rocinha, junto à maior entrada na comunidade, onde em tempos existiu uma das maiores "bocas de fumo" (ponto de venda de drogas) do Rio de Janeiro.

A polícia acredita que os incidentes se devem a uma guerra entre quadrilhas pelo controle das "bocas de fumo". No Morro do Juramento, situado numa zona oposta da cidade, foram encontrados os corpos de cinco vítimas mortais após o tiroteio de sexta-feira.

Segundo o Instituto de Segurança Pública, o Rio registou neste semestre o nível mais alto de violência desde 2009, com 3.457 homicídios, um aumento de 15% em relação a igual período do ano passado.

O sentimento de insegurança é agravado pela situação catastrófica das finanças do Estado do Rio de Janeiro. À beira da falência, o Estado está a pagar o salário com meses de atraso aos funcionários públicos, nos quais se incluem os polícias.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório