Meteorologia

  • 16 JULHO 2024
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 26º

Jantar sobre altos cargos da UE termina sem acordo. Costa terá de esperar

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, disse ainda esta segunda-feira que esperava que desta reunião informal saísse um acordo de princípio.

Jantar sobre altos cargos da UE termina sem acordo. Costa terá de esperar
Notícias ao Minuto

22:56 - 17/06/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Bruxelas

O jantar informal dos líderes da União Europeia em Bruxelas já terminou, e não há um acordo de princípio sobre os novos nomes para altos cargos da instituição.

Fonte comunitária adiantou que o jantar informal terminou sem acordo, numa primeira discussão que será retomada na próxima semana sobre cargos de topo no mandato seguinte - e que envolve o ex-primeiro-ministro António Costa.

"Não há uma decisão esta noite. Muitos líderes [no Conselho Europeu] querem ver um programa antes de chegarem a acordo sobre os nomes", explicou um diplomata europeu envolvido nas negociações.

Fonte oficial do Conselho Europeu confirmou depois aos jornalistas europeus em Bruxelas, cerca das 23h40 (hora local, menos uma em Lisboa) que o jantar tinha terminado, que havia começado pelas 21h20 (hora de Bruxelas).

O que disse Charles Michel?

"Foi uma boa oportunidade para trocar ideias, para ter em conta os resultados das eleições e para prepararmos a reunião formal que vai acontecer na próxima semana. Foi uma boa conversa, bem encaminhada, mas não há acordo", aprontou o presidente do Conselho Europeu à saída do jantar. informal.

"É a minha responsabilidade garantir que todos os líderes têm a mesma informação e este encontro foi importante para este propósito", afirmou, sublinhando que era importante manter a transparência nos processos.

"Lembro-me quando me tornei presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk deu-me um excelente conselho: garante que trabalhas dia e noite para proteger a unidade da União Europeia e do Conselho Europeu", recordou, referindo-se ao então presidente do Conselho.

O líder sublinhou o Conselho Europeu era um "parceiro importante" e que era preciso garantir que no futuro este companheiro estaria numa posição de garantir a união do bloco comunitário.

"O objetivo do encontro desta noite não era tomar uma decisão", afirmou.

Este foi o início oficial de um debate sobre os cargos de topo da União Europeia (UE) que deve culminar com uma decisão na cimeira europeia ordinária da próxima semana, discutindo-se o nome de António Costa para a liderança do Conselho Europeu, o de Ursula von der Leyen e o de Roberta Metsola para segundos mandatos na Comissão e no Parlamento, respetivamente, e o da primeira-ministra da Estónia, Kaja Kallas, para chefe da diplomacia comunitária.

Este jantar informal dos líderes da UE sobre os cargos de topo no próximo ciclo institucional, entre 2024 e 2029, decorreu uma semana depois das eleições europeias, que deram vitória ao Partido Popular Europeu (PPE), seguido dos Socialistas e Democratas (S&D) e dos liberais do Renovar a Europa.

A fonte europeia adiantou à Lusa que, esta noite, "os três partidos [PPE, S&D e liberais] apresentaram os três primeiros candidatos", incluindo, assim, o nome de António Costa para o Conselho Europeu.

[Notícia atualizada às 23h29]

Leia Também: Jantar de líderes da UE começa. Costa? Não há previsão de acordo já hoje

Recomendados para si

;
Campo obrigatório