Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 30º

Diana ficou 6 dias sozinha em casa e morreu. Mãe foi condenada a perpétua

O caso chocou Itália no verão de 2022, quando a mulher deixou a filha de 18 meses sozinha em casa, deitada no berço com apenas um biberão e fraldas, durante seis dias para ir visitar um novo namorado.

Diana ficou 6 dias sozinha em casa e morreu. Mãe foi condenada a perpétua

Alessia Pifferi, a mulher que chocou Itália após ter deixado a filha de 18 meses morrer à fome sozinha em casa para ir visitar o namorado, em 2022, foi condenada a prisão perpétua pelo Tribunal de Milão, esta segunda-feira.

O caso remonta a julho de 2022, quando Alessia, na altura com 37 anos, deixou a pequena Diana, de 18 meses, sozinha em casa, deitada no berço com apenas um biberão e fraldas, na região de Milão para viajar até Leffe, na província de Bérgamo, para se encontrar com o novo namorado, um homem de 58 anos. Os factos ocorreram entre 14 e 20 de julho e a bebé morreu de fome e desidratação. 

O Ministério Público tinha pedido uma pena de prisão perpétua, enquanto a defesa pedia a absolvição, argumentando que Pifferi não tinha intenção de matar a filha e que em causa estava um crime de "abandono de um menor", segundo revelou a imprensa italiana. 

"É uma sentença justa, a primeira fase do apuramento da verdade. Sempre acreditei nela e com este veredito trouxeram a vítima de volta ao centro do julgamento", disse o procurador público, Francesco De Tommasi, após a leitura da sentença. 

"Alessia Pifferi foi descrita como uma vítima e uma criança. Neste processo, só há uma menina chamada Diana e só há uma vítima chamada Diana. Há uma mentirosa chamada Alessia Pifferi, há apenas uma atriz chamada Alessia Pifferi", atirou.

Citada pelo jornal italiano La Repubblica, a mãe de Alessia comentou que, apesar da "dor excruciante", a filha tinha de "pagar pelo que fez" porque "esqueceu-se que era mãe". Também a irmã, Viviana Pifferi, concordou com a sentença e considerou que "os juízes fizeram o que era correto". 

"Para mim ela nunca teve circunstâncias atenuantes, nunca foi louca ou teve problemas psicológicos. Espero que a Diana possa agora voar em paz", afirmou.

Mãe deixa bebé sozinha por 6 dias para ir ter com namorado. Menor morreu

Mãe deixa bebé sozinha por 6 dias para ir ter com namorado. Menor morreu

A mãe, Alessia Pifferi, deixou a criança em casa na região de Milão para viajar até Leffe, na província italiana de Bérgamo, para se encontrar com o novo namorado.

Márcia Guímaro Rodrigues | 12:24 - 25/07/2022

Na altura da detenção, em julho de 2022, a mulher disse numa audiência em tribunal que deixou a filha sozinha em casa para ir visitar o novo namorado porque queria que a relação resultasse e, por isso, considerou ser "fundamental não interromper aqueles dias em que estava com ele, mesmo quando tinha medo de que a criança ficasse doente ou morresse". 

A pequena Diana ficou sozinha a 14 de julho, quinta-feira, vestida, com um biberão e fraldas. Ao terceiro dia, a mãe admitiu que começou a ter "medo de que a criança morresse", mas "esperava que tal não acontecesse". "Era uma espécie de esperança, em parte o pensamento de que talvez as coisas que eu tinha deixado com ela fossem suficientes", revelou.

Quando chegou a casa, viu que a filha "não se mexia". "Dei-lhe uma palmada nas costas e coloquei-lhe os pés na pia para a molhar, mas ela não reagiu. Pedi ajuda a uma vizinha e ela ligou imediatamente para os serviços de emergência. Eu sabia do risco que podia correr, mas não sou uma má mãe", contou ao juiz, acrescentando que queria ter "a sensação de ser livre" e ficar "finalmente aliviada durante um tempo do fardo de ser mãe solteira".

Leia Também: Caixões ocupam praça italiana. O motivo? As mortes em contexto laboral

Recomendados para si

;
Campo obrigatório