Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 21º

Rejeitado novo recurso de Evan Gershkovich. As imagens em tribunal

Jornalista norte-americano foi detido pela Rússia em março do ano passado.

Notícias ao Minuto

17:21 - 23/04/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Evan Gershkovich

Um tribunal russo rejeitou, esta terça-feira, o último de uma série de recursos interpostos pelo jornalista norte-americano Evan Gershkovich contra a sua prisão preventiva sob a acusação de espionagem.

"O primeiro tribunal de recurso decidiu manter inalterada a decisão de 26 de março (do tribunal de primeira instância) de prorrogar a medida preventiva (de detenção)", declarou o juiz Alexander Pushkin, segundo cita a AFP.

O jornalista do Wall Street Journal surgiu sorridente em tribunal, tendo acenado aos colegas de imprensa (pode ver as imagens na fotogaleria acima). O diário norte-americano noticiou que Evan Gershkovich respondeu "tudo bem" quando o juiz lhe perguntou se compreendia a decisão do tribunal.

Note-se que ainda não há qualquer data para julgamento. No mês passado, a sua prisão preventiva foi prorrogada por três meses, até 30 de junho. 

Em comunicado, o Wall Street Journal disse ser "escandaloso" que o jornalista continue "injustamente detido pelo governo russo" há mais de um ano.

"A liberdade de Evan já devia ter sido concedida há muito tempo, e instamos a administração (Biden) a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir a sua libertação", acrescenta a mesma nota.

Evan Gershkovich, detido em março de 2023, rejeita as acusações de "espionagem", assim como o fazem os Estados Unidos, o jornal em que trabalha, o seu círculo próximo e a sua família.

O jornalista foi detido pelo FSB (serviços secretos russos, herdeiros do soviético KGB) durante uma reportagem em Ekaterinburg, nos Urais, e incorre numa pena de até 20 anos de prisão.

A Rússia nunca fundamentou as suas acusações e nem apresentou publicamente quaisquer provas. Todo o processo foi classificado como secreto.

Gershkovich está na prisão de Lefortovo, em Moscovo, conhecida pelas suas duras condições.

Vários cidadãos norte-americanos foram detidos e condenados nos últimos anos a pesadas penas de prisão na Rússia. Washington, que há dois anos apoia a Ucrânia contra a invasão russa, acusa Moscovo de os terem feito reféns para os trocar.

Gershkovich é o primeiro repórter norte-americano a ser preso sob acusação de espionagem na Rússia desde setembro de 1986, quando Nicholas Daniloff, correspondente em Moscovo do U.S. News and World Report, foi detido pelas autoridades de segurança russas.

Daniloff foi libertado sem acusação 20 dias depois, mediante a troca por um funcionário da missão da União Soviética na ONU que foi detido pelo FBI, também sob acusação de espionagem.

Leia Também: Rússia limita celebrações da vitória sobre nazis por razões de segurança

Recomendados para si

;
Campo obrigatório