Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 25º

Putin anuncia acordo para "ordem mundial multipolar"

O presidente russo anunciou hoje, no último dia da cimeira Rússia/África, em São Petersburgo, que Moscovo e os países do continente estão empenhados em promover uma "ordem mundial multipolar" e em combater o "neocolonialismo".

Putin anuncia acordo para "ordem mundial multipolar"
Notícias ao Minuto

19:15 - 28/07/23 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

"O compromisso de todos os nossos Estados com a formação de uma ordem mundial multipolar justa e democrática (...) foi reafirmado", declarou Vladimir Putin no discurso de encerramento, referindo-se à "determinação comum de lutar contra o neocolonialismo" e as sanções "ilegítimas".

Isolada na cena internacional desde que invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, Moscovo organizou a segunda cimeira Rússia/África reunindo este ano delegações de 49 países africanos, incluindo 17 chefes de Estado.

No final da reunião, foi adotada uma declaração conjunta que prevê o reforço da cooperação nos domínios do abastecimento alimentar, da energia e da ajuda ao desenvolvimento.

A declaração apela "à criação de uma ordem mundial multipolar mais justa, equilibrada e sustentável, opondo-se firmemente a qualquer forma de confrontação internacional no continente africano", segundo o texto publicado no portal do Kremlin na Internet.

O texto sinaliza que Moscovo ajudará os países africanos a "obter a reparação dos danos económicos e humanitários causados pelas políticas coloniais ocidentais", incluindo a "restituição dos bens culturais saqueados".

Putin disse que ainda tinha de discutir a situação na Ucrânia com os "países africanos interessados" durante a noite.

"Os representantes dos Estados africanos demonstraram a sua vontade política, a sua independência e o seu interesse genuíno em desenvolver a cooperação com o nosso país", afirmou Putin, satisfeito.

Putin anunciou que a cimeira Rússia/África se irá realizar a cada três anos e que será criado um "mecanismo de parceria e diálogo" para "questões de segurança", incluindo a luta contra o terrorismo, a segurança alimentar e as alterações climáticas.

O Presidente russo abordou ainda a passagem progressiva para a utilização das moedas nacionais, incluindo o rublo, nas transações comerciais entre a Rússia e África.

No primeiro dia de trabalhos, na quinta-feira, Vladimir Putin comprometeu-se com entregas gratuitas de cereais a seis países africanos durante os próximos meses, num contexto de preocupação após o abandono por Moscovo do acordo sobre as exportações agrícolas ucranianas.

Desde há vários anos que a Rússia tem vindo a estreitar os seus laços com África, nomeadamente através dos serviços da utilização de mercenários ao serviço do grupo paramilitar Wagner, apresentando-se como um baluarte contra o "imperialismo" e o "neocolonialismo" ocidentais.

Leia Também: União Africana pede a Putin cessar-fogo na Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório