Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 26º

Violência de género matou 49 mulheres em Espanha no ano passado

Pelo menos 49 mulheres foram assassinadas em Espanha em 2022 pelo companheiro ou ex-companheiro e mais 34 por homens que atuaram motivados por machismo ou misoginia com quem não tinham uma relação sentimental.

Violência de género matou 49 mulheres em Espanha no ano passado
Notícias ao Minuto

16:40 - 23/03/23 por Lusa

Mundo Espanha

Estes dados foram divulgados hoje pelo Ministério da Igualdade de Espanha, que classifica como violência de género os casos de mulheres assassinadas por companheiros ou antigos companheiros e como feminicídios fora desse âmbito as mortes motivadas por "machismo ou misoginia" cujo autor é um homem com quem a vítima não tinha nem nunca tinha tido uma relação sentimental.

Em 2022, foram confirmadas 49 mortes de mulheres vítimas de violência de género e há ainda um caso em investigação, segundo o Governo espanhol.

O número de mortes confirmadas é semelhante ao de 2021 e 2020 (49 e 50, respetivamente).

Este ano, dez mulheres foram já assassinadas pelo companheiro ou ex-companheiro.

Desde 2003, o primeiro ano que se começou a fazer o registo oficial destes dados, morreram em Espanha pelo menos 1.194 mulheres vítimas de violência de género e há 22 casos ainda em investigação.

Pelo menos 391 menores ficaram órfãos com a morte das mães desde 2003.

Quanto aos feminicídios fora do âmbito da violência de género, o registo oficial fez-se pela primeira vez no ano passado e foram confirmados 34, segundo os mesmos dados.

Em todos estes casos, os alegados agressores eram conhecidos da vítima e 21 destas mortes tiveram como autor um familiar, entre eles, 13 filhos da mulher assassinada, três netos e um pai.

Houve ainda quatro feminicídios de tipo sexual e nove sociais, quando o autor foi um homem sem relação sentimental ou familiar com a vítima, como um amigo, vizinho, colega de trabalho ou um desconhecido.

Só em três destes casos fora do âmbito da violência de género havia queixas das vítimas em relação aos homens que as assassinaram.

Duas das vítimas eram menores de 16 anos e 15 tinham mais de 60 anos, segundo os dados do Ministério da Igualdade de Espanha, que classifica os feminicídios fora do âmbito da violência de género em quatro categorias, segundo o autor do crime - familiar, sexual, social e vicário (quando uma mulher é assassinada para atacar ou perturbar outra mulher).

Leia Também: Mulher assassinada em Madrid. Crime investigado como violência de género

Recomendados para si

;
Campo obrigatório