Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Jiang Zemin. Restos mortais cremados em Pequim um dia antes do funeral

Os restos mortais do ex-presidente chinês Jiang Zemin, que morreu na quarta-feira passada, foram hoje cremados, um dia antes da realização de um funeral em sua homenagem em Pequim.

Jiang Zemin. Restos mortais cremados em Pequim um dia antes do funeral
Notícias ao Minuto

13:20 - 05/12/22 por Lusa

Mundo Jiang Zemin

A cremação ocorreu no cemitério Babaoshan, localizado no oeste de Pequim, e onde repousam os restos mortais de líderes revolucionários e do Partido Comunista da China (PCC).

O atual presidente chinês e secretário-geral do PCC, Xi Jinping, juntamente com outros membros do Partido, acompanharam o caixão ao cemitério para a cremação, informaram vários órgãos de comunicação locais.

Os serviços fúnebres em todo o país para Jiang vão começar na terça-feira às 10 horas da manhã na China (02:00, em Lisboa), no Grande Palácio do Povo, em Pequim, com transmissão ao vivo para todo o país.

O anúncio da comissão fúnebre encarregue de organizar a cerimónia, presidida por Xi, enfatizou que as cidades e departamentos do PCC devem "organizar os membros do Partido e as massas" para verem o memorial.

O comunicado pede o hasteamento das bandeiras a meia - haste em todo o país, bem como em instituições chinesas no exterior.

Em todo o país, três minutos de silêncio estão programados para serem observados, seguidos por outros 180 segundos em que sirenes e buzinas vão serão tocadas.

O ex-presidente morreu em Xangai de leucemia - doença que não havia sido anunciada anteriormente pela imprensa ou instituições do Estado - e falência múltipla de órgãos, aos 96 anos.

A última aparição pública de Jiang ocorreu em 1º de outubro de 2019, por ocasião do Dia Nacional e da celebração do 70º aniversário da proclamação da República Popular da China.

A gestão de Jiang ficou marcada pela continuidade do processo de reforma económica e abertura ao exterior, iniciada pelo seu antecessor Deng Xiaoping, que culminou com a entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2001, e a vitória do país na candidatura para a realização dos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim.

Leia Também: Cuba decreta luto e bandeiras a meia haste pela morte de Jiang Zemin

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório