Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Resposta à "audácia" da Rússia é "ainda mais apoio" a Kyiv

Zelensky fala numa "farsa" levada a cabo nos territórios ucranianos ocupados, que nem a Rússia está a esconder.

Resposta à "audácia" da Rússia é "ainda mais apoio" a Kyiv
Notícias ao Minuto

23:18 - 27/09/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, defendeu, esta terça-feira, que a "única resposta racional" que pode ser dada à "audácia" da Rússia é dar "ainda mais apoio" à Ucrânia. 

No seu habitual discurso diário, o chefe de Estado da Ucrânia começou por lembrar que hoje participou no Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), tendo referindo que tudo o que está a ser feito pela Rússia em território ucraniano, como os referendos de anexação, são "passos" para acabar com a Carta das Nações Unidas. Além disso, recordou que disse que uma eventual anexação de territórios ucranianos significará que não há nada a negociar com o seu homólogo russo, Vladimir Putin. 

"Nenhuma das ações criminosas da Rússia mudará nada para a Ucrânia. Reconhecemos a Carta da ONU, reconhecemos os princípios básicos da coexistência dos povos. E continuaremos a agir para proteger a vida normal na Ucrânia, na Europa e no mundo", disse o chefe de Estado ucraniano.

"Atuaremos para proteger o nosso povo na região de Kherson, na região de Zaporíjia, no Donbass, nas áreas atualmente ocupadas da região de Kharkiv e na Crimeia”, acrescentou.

Zelensky falou depois numa "farsa" levada a cabo nos territórios ocupados, com a realização dos referendos, cujo desfecho já se sabia de antemão.

"Esta farsa no território ocupado nem pode ser chamada de imitação de referendos. Sabíamos de antemão o que seria sorteado ao invés do resultado. Mesmo a inteligência não teve que trabalhar muito. Os números acordados para esta farsa foram lançados na imprensa. A Rússia nem está a esconder-se", notou.

Desta forma, Zelensky defende que a única resposta que pode ser dada à Rússia é dar "ainda mais apoio" à Ucrânia.

"A única resposta racional a tal audácia do ocupante é ainda mais apoio à Ucrânia. E agradeço aos nossos parceiros que confirmam esse apoio: defesa, financeiro, sanções”, rematou.

É de realçar que, esta terça-feira, as autoridades pró-Rússia reivindicaram uma vitória do 'sim' à anexação pela Rússia nas regiões ocupadas de Zaporijia, Kherson, Lugansk e Donetsk. 

Os referendos, contestados tanto por Kyiv como pelo Ocidente, deverão servir de pretexto para Moscovo anexar as quatro regiões, o que poderá acontecer já na sexta-feira.

Esta terça-feira, o Kremlin voltou a ameaçar com o uso de armas nucleares para defender os territórios em causa.

Leia Também: Blinken descreve "esquema diabólico" de Moscovo em territórios ocupados

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório