Meteorologia

  • 30 SETEMBRO 2022
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

UE já entregou mais de 65 mil toneladas de material de assistência

A União Europeia já entregou 66.224 toneladas de material de assistência vital à Ucrânia, naquela que é, "de longe, a maior, mais duradoura e mais complexa operação" do mecanismo europeu da proteção civil, anunciou hoje a Comissão Europeia.

UE já entregou mais de 65 mil toneladas de material de assistência
Notícias ao Minuto

12:11 - 11/08/22 por Lusa

Mundo Ucrânia

De acordo com o executivo comunitário, à data de hoje, a UE coordenou a entrega de mais de 65 mil toneladas de assistência em espécie à Ucrânia proveniente de 30 países, através do seu mecanismo de proteção civil, contando-se entre o material doado 180 ambulâncias, 125 veículos de combate a incêndios, 300 geradores de energia, 35 veículos de maquinaria pesada e quatro pontes flutuantes.

A Comissão sublinha que "esta é, de longe, a maior, mais duradoura e mais complexa operação através do mecanismo de proteção civil da UE desde a sua criação em 2001, com um valor estimado até à data em mais de 425 milhões de euros".

Para apoiar esta operação, foram criados centros logísticos na Polónia, Roménia e Eslováquia, países de onde a assistência é canalizada diretamente para a Ucrânia.

"Estamos todos horrorizados com as atrocidades cometidas pela Rússia na Ucrânia. Ao prestar assistência de emergência, podemos pelo menos aliviar a imensa pressão sobre os sistemas de resposta de emergência da Ucrânia", comentou o comissário europeu responsável pela Gestão de Crises, que agradeceu o apoio prestado pelos 27 Estados-membros da UE e ainda Noruega, Turquia e Macedónia do Norte.

A Comissão acrescenta que a UE continua a receber novas ofertas de assistência à Ucrânia por parte dos seus Estados-membros e aponta que "o Centro de Coordenação de Resposta a Emergências da UE está a funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana, para prestar mais assistência com base nas necessidades específicas indicadas pela Ucrânia".

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de cerca de 17 milhões de pessoas de suas casas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de dez milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também segundo as Nações Unidas, cerca de 16 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa -- justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que está a responder com o envio de armamento para a Ucrânia e a imposição à Rússia de sanções que atingem praticamente todos os setores, da banca à energia e ao desporto, além de ajuda humanitária.

Leia Também: AO MINUTO: Mau tempo atrasa cereais; Adiado pagamento da dívida externa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório