Meteorologia

  • 04 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 28º

"Protegeste-me do meu marido, que assassinaste?" Viúva confronta russo

O primeiro militar russo a ser julgado pediu perdão à mulher do homem que matou em Sumy.

Notícias ao Minuto

12:46 - 19/05/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Rússia/Ucrânia

Vadim Shishimarin, o primeiro militar russo a ser julgado pelos crimes cometidos durante a guerra na Ucrânia pediu, esta quinta-feira, perdão à viúva do homem que matou e pelo qual está a ser julgado.

O julgamento continua hoje, com o testemunho da viúva, Kateryna Shelipova.

De acordo com uma jornalista da BBC, que se encontra no julgamento, em Kyiv, a mulher confrontou o soldado russo. "Por que vieste aqui? Para nos proteger? Protegeste-me do meu marido, que assassinaste?", afirmou.

O jovem de 21 anos voltou a admitir a culpa na morte do  homem de 62 anos, em Chupahivka, Sumy. "Admito a minha culpa. Percebo que não me possas perdoar. Peço-te desculpa", afirmou. De acordo com a jornalista, o militar foi perentório ao admitir que tinha alvejado a vítima.

Quando avistaram o homem, "que devia estar a usar o seu telefone", receberam ordens de um superior para disparar. De acordo com outro soldado russo, também ouvido, o réu teve um primeiro momento de hesitação, ao receber a ordem para matar, mas cumpriu-a após segunda ordem.  "Ele não o fez. Depois, o soldado gritou-lhe e mandou-o seguir as suas ordens. Sob pressão, Vadim disparou... três ou quatro tiros".

Outros dois soldados russos, cujo julgamento começou hoje, declararam-se culpados pelos crimes na Ucrânia.

Leia Também: Moscovo emite mandado de captura a dois efetivos do Batalhão Azov

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório