Meteorologia

  • 08 FEVEREIRO 2023
Tempo
10º
MIN 6º MÁX 12º

AO MINUTO: Boris duvida da "sinceridade" de Putin; 352 civis mortos

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre o conflito na Ucrânia.

AO MINUTO: Boris duvida da "sinceridade" de Putin; 352 civis mortos
Notícias ao Minuto

15:55 - 27/02/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Rússia/Ucrânia

O quarto dia de guerra na Ucrânia começou com o gabinete do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, a alertar para uma possível "catástrofe ambiental" após as forças russas bombardearem um depósito de petróleo em Kharkiv, a segunda maior cidade do país, na noite anterior.

O dia está a ser marcado pela reunião entre a Ucrânia e a Rússia, que irá acontecer amanhã na fronteira ucraniana com a Bielorrússia, apesar de Zelensky ter inicialmente recusado a proposta por se tratar de um país aliado da Rússia.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou hoje ao comando militar que coloque as forças de dissuasão nuclear em alerta máximo. Em causa estão as últimas declarações por parte de países da NATO, que Putin entende estarem a intensificar a tensão entre a Rússia e o Ocidente.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre o conflito na Ucrânia:

00h00 - Boa noite! Encerramos o acompanhamento AO MINUTO deste domingo do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Amanhã poderá voltar a acompanhar as incidências num novo registo.

23h59 - Bolsonaro conversou com Putin e assume que Brasil permanecerá neutro

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, revelou este domingo que conversou com o homólogo russo, Vladimir Putin, sobre o conflito entre a Rússia e a Ucrânia e garantiu que o Brasil irá adotar uma posição neutra para não "trazer as consequências do embate para o país"

23h58 - Conselho de Segurança da ONU convoca Assembleia-Geral para segunda-feira

O Conselho de Segurança das Nações Unidas adotou hoje uma resolução a convocar para segunda-feira uma sessão extraordinária de emergência da Assembleia-Geral da ONU, para que os seus membros se pronunciem sobre a guerra na Ucrânia.

23h45 - "Tenho um grande orgulho em ser europeu. Europa foi áquilo que dói"

O comentador político Luís Marques Mendes admitiu este domingo ter "um grande orgulho em ser europeu", depois das sanções contra a Rússia aprovadas em Bruxelas, este fim de semana, em consequência da intervenção militar na Ucrânia.

23h16 - Yaremchuk não segurou as lágrimas após receber ovação e braçadeira na Luz

O jogo entre Benfica e Vitória SC, registado este domingo, contou com um momento que já está a correr o mundo. Aos 62 minutos, Roman Yaremchuk entrou para o lugar de Darwin Núñez e as bancadas do Estádio da Luz levantaram-se para prestar homenagem ao avançado ucraniano que não esconde estar afetado por aquilo que se está a passar no seu país, após os ataques das forças miliares russas. 

23h10 - Boris duvida da "sinceridade" de Putin nas negociações com a Ucrânia

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, revelou este domingo que “duvida” da “sinceridade” do presidente russo, Vladimir Putin, em querer negociar com a Ucrânia. 

22h56 - República Checa e Suécia juntam-se à Polónia e rejeitam jogar com Rússia
 
As seleções de futebol da República Checa e da Suécia rejeitaram hoje jogar com a Rússia, autorizada pela FIFA a jogar em campo neutro, sem público e bandeira, no 'play-off' europeu de qualificação para o Mundial2022.

22h36 - Lista de sancionados sem qualquer cidadão russo com visto 'gold'
 
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse hoje que "não há neste momento qualquer cidadão russo" em Portugal com visto 'gold' que faça parte da lista das pessoas sujeitas às sanções decididas por Bruxelas.

22h35 - José Gusmão pede fim das comissões nas transferências para contas de apoio à Ucrânia

O eurodeputado do Bloco de Esquerda, José Gusmão, apelou este domingo que a isenção de comissões sobre as transferências para contas de apoio à Ucrânia seja acrescentada ao pacote de medidas de apoio ao país. 

22h29 - Kiev "cercada"? Porta-voz desmente declarações do presidente da Câmara

O porta-voz do presidente da Câmara de Kiev desmentiu as declarações do autarca, Vitali Klitschko, que davam conta que a cidade se encontrava “cercada” e que seria “impossível retirar” os cidadãos civis em caso de invasão russa.

22h25 - Imagens satélite mostram longo comboio de tropas russas a caminho de Kiev

Novas imagens satélite mostram um comboio de tropas russas, com cerca de cinco quilómetros, a movimentar-se em direção a Kiev.

Segundo a Maxar Technologies, o comboio - composto por camiões de combustível, tanques e artilharia - foi visto pelas 10h56 locais [menos duas horas em Lisboa] deste domingo, na estrada P-02-02, perto de Ivankiv, a cerca de 60 quilómetros de Kiev.

21h54 - Kiev abriu processo contra Rússia no Tribunal Internacional de Justiça
 
A Ucrânia iniciou hoje um processo contra a Rússia no Tribunal Internacional de Justiça (TIJ), acusando Moscovo de planear um genocídio e apelando a uma intervenção para travar a invasão e ordenar à Rússia que pague indemnizações.

21h40 - Exército russo assume controlo da cidade ucraniana de Berdyansk

O presidente da Câmara de Berdyasnk, na Ucrânia, Oleksandr Svidlo, confirmou este domingo que o exército russo assumiu o controlo da cidade.

21h13 - Novas sanções à Rússia "têm efeito imediato, nas próximas horas ou dias"
 
As novas sanções à Rússia, como a exclusão do sistema Swift e a interdição de companhias russas no espaço aéreo europeu "têm efeito imediato, com implementação nas próximas horas ou dias", disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

20h58 - Mais de 350 civis mortos e 1.684 feridos

O Ministério da Saúde ucraniano revelou este domingo que 352 civis, incluindo 14 crianças, morreram desde o início da invasão russa ao país, na madrugada de quinta-feira.

Citado pela agência de notícias Al Jazeera, o Ministério dá conta de 1.684 feridos, 116 dos quais são crianças. 

20h46Reino Unido envia 40 milhões de libras em ajuda humanitária à Ucrânia 

O Reino Unido vai enviar mais 40 milhões de libras [47 milhões de euros] em ajuda humanitária para a Ucrânia, anunciou o primeiro-ministro, Boris Johnson.  

“Nos últimos dias, o mundo assistiu a demonstrações de coragem e heroísmo do povo ucraniano em resposta àqueles que procuram obliterar a sua liberdade através da força”, afirmou, citado pela agência de notícias Reuters.

“O Reino Unido não virará as costas na hora de necessidade da Ucrânia. Estamos a fornecer todo o apoio económico e militar possível para ajudar os ucranianos que arriscam tudo para proteger o seu país”.

20h32 - Comissário alerta para crise de "proporções históricas"

O comissário europeu para a Gestão de Crises, Janez Lenarcic, disse hoje que a União Europeia deve preparar-se para uma crise humanitária de "proporções históricas" na Ucrânia, que poderá levar a mais de sete milhões de deslocados.

20h22 - UE dá 'luz verde' a pacote de 450 milhões de euros para armar exército ucraniano

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE deram aval a um pacote de 450 milhões de euros para financiar o fornecimento de armas letais ao exército ucraniano, que luta contra a invasão russa, anunciou o chefe da diplomacia europeia.

"Decidimos usar as nossas capacidades para fornecer armas, armas letais, assistência letal, ao exército ucraniano com um pacote de apoio no valor de 450 milhões, a que acrescem mais 50 milhões para fornecimento de material não letal, designadamente combustível e equipamento de proteção", anunciou em Bruxelas o Alto Representante da UE para a Política Externa e de Segurança, Josep Borrell.

20h18 - Banco Mundial. Invasão russa é uma tragédia para os dois países

O presidente do Banco Mundial disse hoje que os ministros das Finanças do G7 podem decidir em grande parte, na terça-feira, o nível de ajuda à Ucrânia, e considerou a invasão russa uma tragédia para ambos os países.

19h56 - FIFA obriga Rússia a jogar fora do país, sem público e sem hino

A FIFA cancelou hoje a realização de jogos na Rússia, admitindo que as seleções de futebol do país joguem em campo neutro, sem espetadores e sem hino, e sob a designação da sua federação nacional e não do país.

19h50 - ONU e outras organizações discutem esta semana invasão russa

O Conselho de Segurança da ONU, mas também a Agência Internacional da Energia Atómica e a Liga Árabe, convocaram reuniões extraordinárias, separadas, nos primeiros dias desta semana dedicadas à invasão russa da Ucrânia, anunciaram hoje os organismos.

19h44 - Ucrânia é "uma de nós e nós queremo-la na União Europeia"

A Ucrânia é "uma de nós e nós queremo-la na União Europeia". A afirmação é de Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, em entrevista à Euronews. "Temos um processo com a Ucrânia que é, por exemplo, integrar o mercado ucraniano no mercado único", apontou ainda a responsável, acrescentando: "Temos uma cooperação muito estreita na rede de energia, por exemplo".

19h34 - Luz aplaudiu de pé: Yaremchuk foi a jogo e recebeu braçadeira de capitão

O minuto 62 da partida entre Benfica e Vitória SC foi palco de um momento arrepiante. Roman Yaremchuk foi a jogo, entrando para o lugar de Darwin Núñez e os adeptos presentes no Estádio da Luz prestaram uma estrondosa ovação ao avançado ucraniano.

19h29 - Voo de apoio ao regresso de portugueses será na segunda-feira

O voo de apoio ao regresso de uma parte dos cerca de 50 portugueses e luso-ucranianos que saíram da Ucrânia pela Moldova e Roménia será realizado na segunda-feira, anunciou hoje o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

19h16 - Paulo Fonseca já está na Roménia e vai viajar para Portugal
 
O treinador português de futebol Paulo Fonseca, que estava retido com a família em Kiev, informou ter conseguido chegar à Roménia, onde já se encontra, após mais de 30 horas de viagem.

19h05 - UE avança para proteção temporária no bloco, Portugal saúda "sintonia"
 
Os Estados-membros da UE expressaram o seu apoio à ativação da diretiva que permite conceder proteção temporária no bloco europeu aos refugiados ucranianos que fogem da invasão russa, tendo Portugal saudado a "sintonia" numa "questão de humanismo".

19h00 - "Juntos". Presidente ucraniano publica tweet sobre conversa com Marcelo

Depois de ter sido tornado público, este domingo, que o presidente ucraniano telefonou hoje a Marcelo Rebelo de Sousa, Volodymyr Zelensky escreveu um tweet na sua página oficial onde falou acerca deste contacto telefónico: "Juntos - Mais Fortes", comentou.

18h52 - Inglaterra recusa jogar contra a Rússia em solidariedade com Ucrânia

A Federação inglesa de futebol (FA) emitiu, ao final da tarde deste domingo, um curto comunicado no qual se mostra indisponível para defrontar a Rússia, à imagem do que já fizeram também a República Checa, a Polónia e a Suécia. 

18h47 - Presidente da Câmara de Kiev diz que a cidade está "cercada"

O presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko,  revelou que a cidade se encontra "cercada" e que é impossível retirar civis da capital. À Associated Press, Klitschko alertou para a iminência de uma “catástrofe humanitária”. 

18h40 - Chefe da diplomacia de Londres apoia britânicos que queiram ir combater
 
A chefe da diplomacia do Reino Unido, Liz Truss, disse hoje que apoiaria os britânicos que decidissem ir para a Ucrânia para ajudar a combater a invasão russa.

18h35 - Dinamarca doa armas à Ucrânia

A Dinamarca vai doar 2.700 armas antitanque à Ucrânia, anunciou a primeira-ministra, Mette Frederiksen, em conferência de imprensa. 

18h30 - 'Mriya'. Rússia destrói o (único) Antonov An-225, o maior avião do mundo

O Antonov-225 'Mriya', de fabricação ucraniana, foi destruído num ataque russo ao aeródromo de Hostomel, perto de Kiev. Esta era a única aeronave deste modelo que existia no mundo e o maior avião de carga existente, construído durante a época da União Soviética.

18h29 - Ucrânia diz que mísseis lançados da Bielorrússia atingiram o país

Um conselheiro do ministro do Interior da Ucrânia, Anton Herashchenko, revelou que mísseis Iskander foram lançados este domingo contra o norte Ucrânia a partir da Bielorrússia.

17h48 - Zelensky telefonou a Marcelo. "Apoio solidário à corajosa resistência"

"O Presidente Zelensky ligou esta tarde ao Presidente da República. Foi abordada a atual situação na Ucrânia". A informação foi dada, este domingo, através de uma mensagem publicada no site da Presidência da República.

17h47 - Prioridade? "Que ucranianos possam vir para Portugal com chave na mão"

Patrícia Gaspar, secretária de Estado da Administração Interna, esteve em Bruxelas numa reunião extraordinária de ministros dos Assuntos Internos da União Europeia (UE) onde afirmou que é "a nossa prioridade, neste momento, garantir que todos os cidadãos ucranianos que desejem vir para Portugal o possam fazer com uma solução chave na mão". 

17h45 - Suécia envia equipamento militar para a Ucrânia

A primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, anunciou que a Suécia vai enviar equipamento militar à Ucrânia, incluindo armas antitanque, capacetes e coletes à prova de balas. 

“A Suécia está agora a propor apoio direto às Forças Armadas da Ucrânia. Inclui 135 mil refeições, cinco mil capacetes, cinco mil coletes à prova de bala e cinco mil armas antitanque”, anunciou em conferência de imprensa. 

17h35 - Pelo menos dez crianças mortas em bombardeamentos russos
 
A organização não-governamental (ONG) Save the Children indicou que pelo menos dez crianças foram mortas por bombardeamentos russos na Ucrânia, que também atingiram seis escolas ucranianas.

17h33 - Detenções não param ativistas russos. Protestos seguem nas ruas
 
Ativistas russos contra a guerra continuaram a manifestar-se nas ruas, de Moscovo à Sibéria, protestando contra a invasão da Ucrânia pela Rússia, apesar das detenções de centenas de manifestantes ocorridas nos últimos dias.

17h27 - "Houve mortos e feridos". Rússia admite (pela 1ª. vez) baixas na Ucrânia

A Rússia admitiu, pela primeira vez desde o início da guerra na Ucrânia, na passada quinta-feira, que houve baixas do lado do seu exército. "Houve mortos e feridos entre os militares russos durante a operação militar especial", afirmou o ministério russo da Defesa, citado pela agência de notícias TASS. 

17h27 - Associação em Portugal anuncia criação de plataforma de ajuda
 
A Associação dos Ucranianos em Portugal anunciou hoje a criação de uma plataforma entre várias associações para coordenar a ajuda disponibilizada e satisfazer os pedidos de apoio no âmbito da invasão da Ucrânia.

17h25 - Presidente ucraniano pouco confiante no sucesso das negociações com a Rússia

Volodymyr Zelensky afirmou que “não acredita” que as negociações com a Rússia, agendadas para amanhã, terminem com bom resultado

“Eu realmente não acredito no resultado desta reunião. Mas vamos deixá-los tentar, para que mais tarde nenhum cidadão da Ucrânia tenha qualquer dúvida de que eu, como presidente, tentei parar a guerra quando havia uma hipótese, ainda que pequena”, afirmou, citado pela imprensa local. 

17h05 - União Europeia vai financiar compra de armas e equipamento para a Ucrânia

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou que a União Europeia irá encerrar o espaço aéreo a todos os aviões russos, banir canais de televisão estatais russos e financiar, pela primeira vez, a aquisição e entrega de armas e equipamento militar a um país sob ataque - a Ucrânia.

16h40 - NATO acusa Rússia de "conduta irresponsável" com alerta nuclear
 
O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) acusou a Rússia de ter uma "retórica perigosa" e uma "conduta irresponsável" por ter colocado a força dissuasora nuclear do seu exército em alerta máximo.

16h37 - Hospitais ucranianos podem ficar sem oxigénio nas próximas 24 horas

A Ucrânia está a ficar sem oxigénio para fins medicinais, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em comunicado, a organização pede uma “passagem segura” para a importação de equipamento de emergência.

16h23 - Ucrânia não vai 'capitular' a Moscovo. "Não nos vamos render"
 
O chefe da diplomacia ucraniana, Dmytro Kuleba, garantiu que o seu país não "capitulará" a Moscovo, denunciando o alerta das forças de dissuasão nuclear russas como uma tentativa de "pressão".

16h12 - Áustria e Espanha também fecham espaco aéreo a companhias russas

A Áustria, país neutro que não integra a NATO, e Espanha vão fechar os seus espaços aéreos aos aviões russos a partir da tarde de hoje, uma medida já tomada por muitos países da União Europeia (UE), incluindo Portugal.

Segundo o mais recente balanço, são já 22 europeus países que tomaram a mesma decisão: Portugal, Alemanha, França, Itália, Holanda, Noruega, Finlândia, Islândia, Suécia, Dinamarca, os países Bálticos - Estónia, Letónia e Lituânia - Roménia, Eslovénia, Reino Unido, Polónia, República Checa, Bulgária, Espanha e Áustria. Além do Canadá, fora da Europa. 

15h58 - Muitas centenas de pessoas em frente à embaixada russa em Lisboa
 
Muitas centenas de pessoas estão concentradas junto à frente à embaixada russa em Portugal, numa manifestação promovida pelas juventudes de alguns partidos, para apoiar o povo ucraniano e condenar a invasão russa do país.

15h48 - O controlo de Kharkiv, as sanções e outros pontos do 4.º dia de conflito

A Ucrânia continua a resistir ao ataque russo e reassumiu o controlo de Kharkiv, a segunda maior cidade do país, enquanto no estrangeiro se reforça o envio de ajuda e se multiplicam as medidas para penalizar a Rússia.

15h38 - Portugal fecha espaço aéreo a companhias russas

Portugal segue assim a tomada de posição de vários países europeus, entre os quais Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Bélgica, Luxemburgo, Dinamarca, República da Irlanda, República Checa, Polónia, Alemanha, Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia e Finlândia. Fora da Europa, também o Canadá tomou decisão semelhante.

15h33 - Ucrânia e Rússia reúnem-se na manhã de segunda-feira

O vice-ministro do Interior da Ucrânia, Evgeny Yenin, anunciou este domingo que as negociações entre as delegações russas e ucranianas irão decorrer na manhã de segunda-feira. 

A decisão surge após uma conversa entre o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e o seu homólogo bielorrusso, Aleksander Lukashenko. “Os políticos concordaram que a delegação ucraniana se irá reunir sem pré-condições com a delegação russa na fronteira ucraniana-bielorrussa, perto do rio Pripyat”, revelou Yenin, citado pela CNN

15h32 - Casa Branca acusa Putin de "fabricar ameaças que não existem"
 
A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, acusou hoje o presidente russo, Vladimir Putin, de estar "a fabricar ameaças que não existem".

15h30 - Boa tarde! Damos início a um novo acompanhamento AO MINUTO do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Pode recordar o anterior aqui

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório