Meteorologia

  • 02 JULHO 2022
Tempo
30º
MIN 15º MÁX 32º

Lituânia coloca à venda antigo centro de "rendição" da CIA

O centro, situado numa floresta na periferia de Vilnius, acolheu suspeitos de terrorismo que foram torturados pelas forças americanas.

Lituânia coloca à venda antigo centro de "rendição" da CIA
Notícias ao Minuto

18:53 - 24/01/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Lituânia

A relação peculiar da Lituânia com antigos centros de espionagem e detenção no Leste europeu continua, com o anúncio de que o país vai colocar à venda um celeiro que pertenceu à agência de espionagem americana CIA.

Segundo a Reuters, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos confirmou que o celeiro, com longos corredores e paredes à prova de som, albergava um centro de detenção para suspeitos de terrorismo, inserido num "programa de rendição".

O tribunal aponta que foram detidos na Lituânia terroristas iraquianos e afegãos entre 2005 e 2006, durante a guerra nesses países.

A localização do centro, no meio de uma densa floresta na periferia da capital Vilnius, era pertinente pois ficava fora da jurisdição americana. "Este era um edifício muito fortificado onde se podia fazer o que se quisesse. O que acontecia exatamente aqui não conseguimos determinar", disse à Reuters Arvydas Anusauskas, que coordenou a investigação ao local em 2010.

Ainda não se sabe o preço que terá o centro, mas já se sabe que não terá o mesmo destino que uma antiga prisão do KGB, a agência de inteligência russa. Esse edifício, onde foram executadas 767 pessoas durante uma insurreição antissoviética nos anos 40, e onde foram torturadas muitas mais, é o destino turístico mais visitado da Lituânia (o primeiro país a declarar independência antes da dissolução da União Soviética).

Leia Também: Lituânia pedirá ajuda a líderes europeus devido a pressão da China

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório